DestaquesBolsonaro critica lockdown e diz: “O povo brasileiro não...

Bolsonaro critica lockdown e diz: “O povo brasileiro não tem medo do perigo”

-

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

“Nós sabemos quem são os vulneráveis, os mais idosos e os com comorbidades. O resto tem que trabalhar sim”, afirmou.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (28), que as medidas de isolamento social e de lockdown (fechamento total de comércios e atividades) para combater o coronavírus não deram certo.

“O apelo que eu faço a todos os governadores é uma opinião apenas, não estou dizendo que está certou ou errado, a política de fechar tudo, [de] ficar em casa não deu certo. O povo brasileiro é forte, o povo brasileiro não tem medo do perigo”, disse em evento que liberou o tráfego da nova ponte sobre o Rio São Francisco, em Propriá, no interior de Sergipe.

“Nós sabemos quem são os vulneráveis, os mais idosos e os com comorbidades. O resto tem que trabalhar”, afirmou.

Sem usar máscara, o presidente encontrou apoiadores aglomerados depois do evento. O mandatário levantou e colocou no ombro um deles, um rapaz anão.

O presidente comentou os dados do Caged (Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados), divulgados nesta 4ª feira (23.jan.2021) pelo Ministério da Economia.

“Nós terminamos dezembro de 2020 com mais gente com carteira assinada que em dezembro 2019. Mesmo durante a pandemia, tivemos perda de empregos, abril, maio e depois recuperamos isso daí”, declarou.

O Brasil registrou a contratação de 142.690 pessoas com carteira assinada em 2020. Foram 15,16 milhões de contratações contra 15,02 milhões de demissões no período. Esse foi o 3º ano seguido com saldo positivo na abertura de vagas formais. Mas é o pior resultado para um ano desde 2017, quando foram fechados 20.832 postos de trabalho.

Em Sergipe, Bolsonaro falou sobre o andamento do plano de vacinação no país. Segundo Bolsonaro, enquanto a Europa e alguns países da América do Sul não têm vacina, devido à grande procura, o Brasil assinou convênios, firmou contratos e compromissos desde setembro de 2020. “Com vários laboratórios”, disse.

“[Sobre a] questão das vacinas, sempre disse, depois que passar pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária], a gente compra as vacinas, seja ela qual for”, declarou.

Com informações do Poder 360

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Dr. Pessoa baixa decreto determinando retorno imediato das aulas presenciais em Teresina

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), decretou o retorno imediato das aulas presenciais em todas a rede municipal...

Fiocruz reforça tendência de queda na ocupação de leitos da covid-19

Segundo Boletim Observatório, nenhum estado está na zona crítica. Com exceção do Espírito Santo e do Distrito Federal, onde foi...

Coordenadoria Estadual da Mulher e Prefeitura de Guadalupe informam serviços do Ônibus Lilás, no próximo dia 28

A Secretaria da Mulher e da Diversidade Sexual é parceira do evento, que acontecerá na terça-feira (28), às 8h,...

Campanha de vacinação de animais começa dia 25 de setembro

No Piauí há previsão é de vacinar 502.275 cães de 226.785 gatos. A campanha anual de vacinação antirrábica de 2021...
spot_img

Nutricionista explica a importância da alimentação na depressão

Uma alimentação equilibrada e saudável não é apenas benéfica à saúde do corpo. Como aquele antigo ditado já diz,...

Pesquisa Ipec mostra Lula com mais de 20 pontos à frente de Bolsonaro

Em ambos os cenários, Lula tem mais intenções de voto do que todos os outros possíveis candidatos somados. Pesquisa Ipec...
spot_img

Posts Recomendados