Nacional Brasil deve cair mais uma posição para 13ª entre...

Brasil deve cair mais uma posição para 13ª entre as maiores economias em 2021

-

O Brasil cairá mais uma posição na liga das maiores economias do mundo em 2021. A previsão é da consultoria britânica CEBR que divulgou o estudo anual sobre as perspectivas da economia global. O estudo indica que o Brasil será ultrapassado pela Austrália e, assim, deve terminar o ano que vem como a 13ª maior potência econômica.

A queda do Brasil é resultado da expectativa de que a recuperação doméstica será menos vigorosa que o visto em outros países: a consultoria britânica prevê crescimento econômico brasileiro de 3,3% em 2021. O ritmo é inferior à expectativa para a Austrália, que deve ter expansão de 3,5%. Por isso, australianos devem ultrapassar os brasileiros.

Foto: Luders/VEJA

Além disso, a CEBR aponta para problemas estruturais que pioram o desempenho da economia brasileira. “Um problema que vai afetar o mercado de trabalho do Brasil que emerge no pós-Covid nos próximos anos é a fraca produtividade”, destaca o documento de 240 páginas. Para os economistas britânicos, a baixa produtividade do brasileiro é resultado do ambiente pouco amigável para os negócios e também é fruto do sistema tributário distorcido. 

O Brasil já brilhou nesse ranking anual britânico. Em 2011, o estudo da CEBR mostrava pela primeira vez o Brasil como sexta maior economia do mundo à frente do Reino Unido. O tema foi manchete de todos os principais jornais britânicos naquele ano. 

Em 2011, o Brasil era beneficiado com a alta de preços das commodities exportadas pelo país – como soja e minério de ferro, o que serviu de motor para o crescimento da economia brasileira no pós-crise de 2008. Os números eram ainda beneficiados pela valorização do real, o que aumentava ainda mais o tamanho da economia quando convertida para dólares. 

Mas, desde então, a situação mudou drasticamente. “O Brasil tem visto considerável instabilidade econômica e política desde a profunda recessão de 20215 e 2016. Além disso, a economia brasileira já estava em uma frágil situação antes da pandemia do coronavírus, com limitado espaço fiscal”, destaca a consultoria CEBR.

Por Fernando Nakagawa, CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Piauí não pode mais receber pacientes de outros estados, diz Wellington Dias

"Agora não é possível, infelizmente, os pacientes de um estado que não tem onde serem atendidos irem para outro...

Você já conhece a Clo.Deep?

A loja virtual Clo.Deep Multimarcas traz para os clientes de Guadalupe uma variedade de peças, da moda jovem, masculina...

Andressa Urach processa Igreja Universal para reaver R$ 2 milhões doados

A modelo Andressa Urach, 33, processa a Igreja Universal com o intuito de reaver os R$ 2 milhões que...

Paraná fecha serviços não essenciais e impõe toque de recolher por 9 dias

Restrição foi anunciada na sexta-feira (26) pelo governador Ratinho Junior (PSD) e começa a valer a partir da meia-noite...

TCU investiga consultoria que empregou Sergio Moro e fala em bloquear pagamentos

O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União, publicou um despacho em que questiona a legalidade de...

Piauí recebe 15.400 doses da Coronavac e vai vacinar idosos de 80 a 84 anos contra a Covid

Os imunizantes serão aplicados em 24% do grupo prioritário, segundo a Sesapi. O Piauí recebeu, na tarde desta quinta-feira (25),...

Posts Recomendados