G13Brasileiros dizem ter comido menos ou passado fome na...

Brasileiros dizem ter comido menos ou passado fome na pandemia

-

spot_img

O percentual de pessoas que vivem em situação de fome ou com quase nada para comer conforme o levantamento, equivale a 14,9 milhões de pessoas.

Pesquisa PoderData divulgada nesta quinta feira (1º.abr.2021) mostra que 36% dos brasileiros dizem ter passado fome ou comido menos durante a pandemia do novo coronavírus. Essa é a soma do percentual dos que dizem ter deixado de fazer refeições (7%) com o dos que passaram a comer menos do que o de costume (29%) nesse período.

O percentual de pessoas que deixou de comer, conforme o levantamento, equivale a 14,9 milhões de pessoas, considerando a população brasileira estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Os que não dizem ter passado fome ou comido menos são 61% (soma dos 17% que afirmam comer mais durante a pandemia, com os 44% que dizem ter “comido como sempre”). A pesquisa nacional PoderData foi realizada de 2ª a 4ª feira (29-31.mar.2021), com 3.500 pessoas, nas 27 unidades da Federação.

A partir de março de 2020, Estados e municípios começaram a adotar medidas restritivas para conter a disseminação da covid-19. Comércios, bares e restaurantes foram fechados ou tiveram seus horários de funcionamento alterados em todo o Brasil.

Dessa forma, milhões de pessoas ficaram em casa, em confinamento, principalmente nos primeiros meses de quarentena. Hospitais estavam se preparando para a demanda e instalando novos leitos. Além disso, o desemprego disparou e atingiu nível recorde, alterando a rotina de diversas famílias brasileiras.

Durante a pandemia, o governo federal concedeu um auxílio emergencial, para tentar reduzir o impacto econômico para famílias mais carentes. No começo, o valor pago chegou a ser de R$ 600, em média, mas caiu para R$ 300 no fim de 2020, sendo encerrado quando o ano acabou. Neste ano, haverá uma nova rodada, com pagamento de R$ 250, em média. O valor será depositado a partir de 3ª feira (6.abr).

A pesquisa foi feita pela divisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é realizada em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Foram 3.500 entrevistas em 541 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Para chegar a 3.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

DESTAQUES DEMOGRÁFICOS

O estudo destacou, também, os recortes para as respostas à pergunta sobre a percepção dos brasileiros em relação a alimentação na pandemia.

Quem se alimentou mais durante a pandemia:

  • os que têm de 25 a 44 anos (20%);
  • os que cursaram ensino fundamental (22%);
  • os que ganham de 5 a 10 salários mínimos (36%);
  • os moradores da região Centro-Oeste.

Quem passou fome ou deixou de fazer alguma refeição:

  • os que têm de 16 a 24 anos (12%);
  • os moradores da região Nordeste (25%);
  • os desempregados ou que não tem renda fixa (18%);
  • dos que cursaram o ensino superior (2%).

ALIMENTAÇÃO X GOVERNO BOLSONARO

30% dos entrevistados que consideram o governo do presidente como “ruim ou péssimo” estão se alimentando menos que de costume durante a pandemia. Outros 8% deixaram de fazer uma refeição ou passaram fome.

PODERDATA

O conteúdo do PoderData pode ser lido nas redes sociais, onde são compartilhados os infográficos e as notícias. Siga os perfis da divisão de pesquisas do Poder360 no Twitter, no Facebook, no Instagram e no LinkedIn.

  • Rejeição ao governo segue em alta, mas 1/3 dos eleitores apoiam Bolsonaro;
  • 36% dos brasileiros dizem ter comido menos ou passado fome na pandemia;
  • 67% tiveram emprego ou renda prejudicados na pandemia; 64% deixaram de pagar contas;
  • 82% dos brasileiros acham que o valor do novo auxílio emergencial é muito baixo;
  • 59% dos que receberam o auxílio emergencial rejeitam o governo

PESQUISAS MAIS FREQUENTES

PoderData é a única empresa de pesquisas no Brasil que vai a campo a cada 15 dias desde abril de 2020. Tem coletado um minucioso acervo de dados sobre como o brasileiro está reagindo à pandemia de coronavírus.

Num ambiente em que a política vive em tempo real por causa da força da internet e das redes sociais, a conjuntura muda com muita velocidade. No passado, na era analógica, já era recomendado fazer pesquisas com frequência para analisar a aprovação ou desaprovação de algum governo. Agora, no século 21, passou a ser vital a repetição regular de estudos de opinião.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Alta no preço da carne deve durar até maio, dizem especialistas

País reduziu abate de vacas e aumentou inseminação artificial para acelerar produção de bezerros e atender demanda. A alta no...

Três razões para que a banana seja a sua melhor aliada na perda de peso

Sim, bananas podem ser muito úteis. Algumas pessoas temem que frutas com elevado teor de açúcar e carboidratos, como a...

Caixa antecipa saque da 1ª parcela do auxílio emergencial; veja novo calendário

O anúncio foi feito na quinta-feira (15) pelo presidente da Instituição, Pedro Guimarães. A Caixa decidiu antecipar o saque da...

‘Só Deus me tira da cadeira presidencial’, diz Bolsonaro sobre impeachment

Em live, presidente também comentou decisão do Supremo Tribunal Federal que torna ex-presidente Lula elegível para 2022. O presidente Jair...
spot_imgspot_img

W. Dias diz que STF fez justiça e democracia em ação sobre Lula

O Supremo Tribunal Federal decidiu anular as condenações do ex-presidente em relação ao caso tríplex. Diante da anulação das...

Um Piauí sem estradas para o desenvolvimento

O Anel da Soja é o trecho por onde se escoa boa parte das riquezas produzidas através da agricultura...
spot_img

Posts Recomendados