Dr. Pessoa compara greve dos ônibus a “câncer enraizado” e pede tempo para resolver impasse em Teresina

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

O prefeito disse que o impasse é resultado da última gestão.

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), comparou a greve dos motoristas e cobradores do transporte coletivo a um “câncer enraizado” e disse que a situação não deve ser solucionada em menos de um ano. Nesta segunda-feira (21), trabalhadores do transporte coletivo da capital deflagraram greve e nenhum ônibus circulou na cidade.

Greve dos ônibus em Teresina – Foto: Lucas Dias

O prefeito concedeu a declaração durante visita às obras de recapeamento asfáltico da Avenida Zequinha Freire, na zona leste de Teresina. No local, Dr. Pessoa pontuou que a situação tem raízes na administração passada e que busca resolver um impasse que dura há 30 anos entre município e empresários.

“Em um ano não dá para resolver o problema, mas quem viver, verá. O prefeito está vivo e tem determinação. É difícil. O câncer, quando está enraizado, é difícil tratar, retirar, curar. Esse câncer aí é crônico. Portanto, nós estamos trabalhando de manhã, de tarde e de noite para resolver”, disse o prefeito.

Para o secretário de Finanças, vice-prefeito Robert Rios (PSB), o imbróglio deverá ser remediado após um entendimento entre os trabalhadores e os empresários. O vice-prefeito reiterou dizendo que a problemática vivida em Teresina é um reflexo nacional.

Robert Rios

“Eu penso que os empresários, motoristas e cobradores têm que sentar, conversar e procurar uma saída. Nem interessa aos motoristas e cobradores perderem os seus empregos e nem interessa aos empresários terem prejuízos. O que nos interessa é ajudar. Nós não podemos simplesmente pegar o dinheiro que veio para saúde, para educação e colocar todo para as empresas de ônibus. Esse é um problema nacional. Não é localizado aqui em Teresina”, enfatizou.

Greve no transporte

Motoristas e cobradores do transporte coletivo de Teresina não saíram das garagens na manhã desta segunda-feira (21). A greve atinge 100% da frota e os usuários do transporte tiveram dificuldade de chegar ao trabalho na capital.

A Superintendência de Transporte e Trânsito (Strans) informou que 250 veículos alternativos foram cadastrados para suprir a demanda de passageiros. “A Strans informa ainda que está implantando o projeto de táxi lotação, onde 2 mil veículos devem ser cadastrados”, disse em nota.

As informações são do Clube News

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Deputada Ana Paula quer explicações sobre fechamento de campus da Uespi

O Plenário da Assembleia Legislativa do Piauí aprovou, por unanimidade, o Requerimento 150/24, da deputada Ana Paula (MDB), solicitando...

Concurso da Polícia Militar: Alepi autoriza Governo do Estado a convocar novos candidatos

A proposta determina a contratação de mais policiais e mudanças no Estatuto da PM foram aprovadas em 1ª e...

Projeto que prevê castração química para estupradores é aprovado no Senado

O tratamento químico hormonal deve ser voluntário; PL foi aprovado pela CCJ e segue para à Câmara dos Deputados. A...

Novo DPVAT: seguro obrigatório voltará a ser pago em 2025

Serão garantidos os custos de atendimentos médicos, fisioterapia, medicamentos, equipamentos ortopédicos, que não sejam disponibilizados pelo SUS. O pagamento de...
spot_img

Na abertura do G20 em Teresina, Rafael Fonteles defende pacto global para o combate à fome e à pobreza

Com a presença de 52 delegações internacionais, as reuniões serão fechadas e contarão com visitas a programas locais. O governador...

Ônibus Lilás faz vários atendimentos em Landri Sales, ação foi solicitada por Adriana Sá

Adriana ressaltou a importância desses serviços para a população e informou que centenas de pessoas foram atendidas. Na manhã desta...
spot_img

Posts Recomendados