Famílias do Piauí deixam de comprar comida para ter água em casa, diz moradora; tambor com 200 litros custa R$ 35

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Além da seca, os moradores de Caridade do Piauí sofrem com o racionamento de água, que acontece em dias alternados.

Com os reservatórios secos devido à estiagem, a população do semiárido piauiense estão precisando comprar água potável para o consumo. Em Caridade do Piauí, o racionamento acontece em dias alternados e os moradores estão deixando de comprar comida para garantir água em casa. O tambor de 200 L custa, em média, R$ 35.

Seca no semiárido piauiense — Foto: Reprodução/TV Clube

“A situação sem água não é boa porque a gente depende dela para tudo. Quando não tem, a gente tem que comprar. Até que você estando com fome, toma um copo de água, a gente se sustenta. Mas muitos moradores que não têm um prato de comida precisam comprar água”, declarou a dona de casa Teresinha de Sousa.

Além da água para o consumo próprio, os moradores também têm de dispor o pouco que conseguem para salvar os seus animais. O agricultor Valdino da Silva relatou que muitas vezes teve que dividir a água que usa para beber com os animais.

Reservatório seco no semiárido piauiense — Foto: Reprodução/TV Clube

“A gente tira da boca para repartir com o bichinho porque ninguém quer ver ele morrendo de sede. A vida deles é a mesma que a nossa, então o carinho por eles é o mesmo que o nosso”, declarou.

Racionamento de água em dias alternados

O secretário de Defesa Civil de Caridade do Piauí, Wellington Sousa, explicou que a medida de racionamento de água em dias alternados é necessária porque, neste período de seca, as pessoas utilizam mais água e o bombeamento dos reservatórios acaba sendo insuficiente para atender a demanda da população.

“Hoje a água é ligada 24 horas para o nosso município, então passamos 24 horas sem água da Barragem Poços dos Marruás. Às vezes, há locais mais altos da cidade que passam até mais dias sem água por conta dessa deficiência em bombeamento. A partir de Caridade do Piauí, dos reservatórios que têm, daqui é bombeado a água para Curral Novo e Simões, então, dizem que o bombeamento é insuficiente para atender a demanda nesse período”, afirmou o secretário.

De acordo com a Secretaria Estadual de Defesa Civil, há 400 caminhões credenciados para a região e 102 já irão circular para atender a população no semiárido piauiense.

Fonte: G1 Piauí

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Em crise na gestão, Doutor Pessoa busca ampliar base e é rejeitado

O prefeito de Teresina busca a reeleição, mas ainda não encontrou seu candidato a vice. Mesmo estando no comando do...

Nova Caderneta da Criança atualiza teste para detecção de autismo

A nova edição da Caderneta da Criança – Passaporte da Cidadania fornece um teste para detecção precoce de risco...

Médico do IML de Floriano é investigado pelo Ministério Público

O procedimento preparatório de inquérito civil foi instaurado pela promotora Ana Sobreira Botelho Moreira em 12 de junho deste...

Assembleia pede explicação à UFPI sobre demora para homologar resultado de eleição

Demora do reconhecimento do resultado da eleição para reitor preocupa presidente da Assembleia Legislativa, Franzé Silva. O presidente da Assembleia...
spot_img

Cigarros eletrônicos ‘Vapes’ provocam seis vezes mais intoxicação por nicotina que o cigarro comum

Atualmente, 3% da população do Brasil utiliza cigarros eletrônicos O cigarro eletrônico, conhecido como vape, provoca até seis vezes mais...

Antônio Reis assina ordens de serviço para construção de praça e melhorias no aterro sanitário de Floriano

"Essas obras são de suma importância para a população florianense, que receberá mais um espaço de lazer e convivência",...
spot_img

Posts Recomendados