Grávidas devem redobrar os cuidados para prevenção da dengue

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Com a alta dos casos de dengue no Brasil, especialistas alertam que gestantes devem redobrar os cuidados, na prevenção da doença. É que, na gravidez, a mulher compartilha seu sistema imunológico com o bebê e, por isso, fica mais suscetível a infecções, podendo evoluir para quadros graves.

De acordo com estudo recente, publicado por pesquisadores do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde, da Fiocruz Bahia, em parceria com a Universidade de São Paulo e a Escola de Medicina Tropical de Londres, a dengue hemorrágica aumenta duas vezes mais a chance de o bebê nascer prematuro, com baixo peso e problemas de desenvolvimento.

Foto: André Borges/Agência Brasília

A boa notícia, segundo especialistas, é que com os cuidados necessários, a doença pode ser prevenida e controlada.

Ao participar da live “A epidemia da dengue no Brasil e na gestação”, promovida pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, o presidente da Comissão Nacional Especializada de Doenças Infectocontagiosas, Regis Kreitchmann, ressaltou a importância de realizar exames e procurar orientação médica.

“É importante a gente saber nem toda paciente vai ser internada, nem toda paciente vai pra UTI ou corre risco importante de gravidade e morte. Então a gente tem que ter esse cuidado. Boa parte das pacientes a gente tem uma evolução muito tranquila. Cuidadosa, é claro”, disse Kreitchmann.

Durante o encontro, o professor Geraldo Duarte, da faculdade de medicina da Universidade de São Paulo, destacou o impacto das alterações do clima na proliferação da doença.

“Essas dificuldades climáticas e mesológicas pra ele [mosquito Aedes aegypti], ele se adapta de uma forma muito rápido. Até o modo de voar, o barulho das asas no acasalamento tudo isso ele consegue fazer, consegue se adaptar para poder aumentar a sua força de reprodução. Então nós temos mudança climática, adaptação ilimitada do Aedes aegypti e o aumento do número de casos de dengue”, afirma Duarte.

A dengue é uma doença causada pela picada do mosquito Aedes aegypti, também transmissor da zika e Chikungunya. No entanto, diferente da infecção causada pelo Zika vírus, a dengue muito raramente está relacionada à malformação fetal.

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Senado aprova projeto que renova cotas raciais em concursos públicos

Texto precisa ser aprovado pelos deputados federais até junho O Senado aprovou nesta quarta-feira (22) a reserva de vagas em concursos...

STF reconhece assédio judicial a jornalistas e veículos de imprensa

Decisão foi tomada por unanimidade Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu nesta quarta-feira (22) o chamado "assédio judicial"...

Deputada Ana Paula quer explicações sobre fechamento de campus da Uespi

O Plenário da Assembleia Legislativa do Piauí aprovou, por unanimidade, o Requerimento 150/24, da deputada Ana Paula (MDB), solicitando...

Concurso da Polícia Militar: Alepi autoriza Governo do Estado a convocar novos candidatos

A proposta determina a contratação de mais policiais e mudanças no Estatuto da PM foram aprovadas em 1ª e...
spot_img

Projeto que prevê castração química para estupradores é aprovado no Senado

O tratamento químico hormonal deve ser voluntário; PL foi aprovado pela CCJ e segue para à Câmara dos Deputados. A...

Novo DPVAT: seguro obrigatório voltará a ser pago em 2025

Serão garantidos os custos de atendimentos médicos, fisioterapia, medicamentos, equipamentos ortopédicos, que não sejam disponibilizados pelo SUS. O pagamento de...
spot_img

Posts Recomendados