Piauí lidera desmatamento da Mata Atlântica no país; 95% da devastação aconteceu em dois municípios

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

O Piauí liderou o desmatamento da Mata Atlântica no país, com 42% do desflorestamento total em 2022-2023, com duas cidades representando 95% da área desmatada no estado e encabeçando o topo da lista dos 10 municípios com maiores áreas devastadas no Brasil.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (21), pela Fundação SOS Mata Atlântica, com base no Atlas da Mata Atlântica e no Sistema de Alertas de Desmatamento (SAD) Mata Atlântica, e mostram o estado na contramão do país, que teve redução de 27% no desmatamento no mesmo período.

Procurada, a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (Semarh) afirmou que, apesar do aumento, embargou 99% dos alertas ilegais de 2022 e 2023 em áreas de mata atlântica no estado, além de outras ações de combate à situação. Veja a íntegra da nota do órgão ao fim da reportagem.

O bioma, apontado como um dos prioritários no mundo para ser restaurado, está presente em 17 estados e teve redução no desflorestamento na maior parte deles. Com destaque para Minas Gerais (MG), Paraná (PR) e Santa Catarina (SC), que tiveram queda de 57%, 78% e 86%, respectivamente.

O Piauí e outros três estados, Ceará (CE), Mato Grosso do Sul (MS) e Pernambuco (PE), acumularam 90% do desflorestamento registrado no país. O Piauí registrou 6.192 hectares devastados, quase o dobro de MG, segundo colocado em área, com 3.193 ha, mas que registrou redução em comparação ao passado.

Os 10 municípios com maiores áreas desflorestadas acumularam 30% do desflorestamento total do país. As cidades vizinhas de Manoel Emídio e Alvorada do Gurguéia, no Piauí, lideraram a lista e representam 95% da área devastada no estado. As demais cidades estão localizadas nos estados do MS, BA e MG.

Segundo a SOS Mata Atlântica, a contraposição entre os estados que tiveram redução e os que tiveram aumento no desflorestamento se deve ao aumento das derrubadas em regiões de transição de biomas e encraves (vegetação diferenciada em uma paisagem dominante) no Cerrado e na Caatinga.

Isso acontece principalmente no Piauí, BA e MS, majoritariamente onde há expansão agrícola. A fundação afirma que também há relação com a aplicação da Lei da Mata Atlântica, que protege a vegetação nativa do bioma, que é contestada e não aplicada de forma rigorosa nessas regiões.

Os dados completos e detalhados estão disponíveis no relatório do Atlas da Mata Atlântica 2022-2023 e no painel do SAD Mata Atlântica.

Leia a nota da Semarh

Apesar deste aumento, em 2023 e no início de 2024, a SEMARH embargou 99% (noventa e nove por cento) dos alertas ilegais de 2022 e 2023, em áreas de mata atlântica no Piauí. Foram embargadas 19.731,00 hectares. Só neste ano de 2024, foram 3.500,00 hectares embargados nos municípios de Sebastião Leal e Manoel Emídio, em duas grandes operações realizadas pelo órgão.

Em termos gerais, em relação ao desmatamento total do Estado, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o Mapbiomas Alerta houve uma redução de 5%. Sendo o Piauí o único Estado do Matopiba a reduzir o desmatamento.

Em 2023, a SEMARH emitiu Autorização para Supressão Vegetal (ASV) nessa área de mata atlântica para apenas 85,00 hectares, todas elas para Linhas de Transmissão de energia, o que é permitido pela lei, por se tratar de empreendimento de utilidade pública.

A SEMARH tem atuado fortemente em parceria com diversas esferas, seja em nível estadual ou federal, e até mesmo com a sociedade civil organizada, como é o caso da ONG Mapbiomas, com a qual se tem buscado soluções para aprimorar cada vez mais a transparência acerca das informações que orbitam a questão do desmatamento no Estado.

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Nova Caderneta da Criança atualiza teste para detecção de autismo

A nova edição da Caderneta da Criança – Passaporte da Cidadania fornece um teste para detecção precoce de risco...

Médico do IML de Floriano é investigado pelo Ministério Público

O procedimento preparatório de inquérito civil foi instaurado pela promotora Ana Sobreira Botelho Moreira em 12 de junho deste...

Assembleia pede explicação à UFPI sobre demora para homologar resultado de eleição

Demora do reconhecimento do resultado da eleição para reitor preocupa presidente da Assembleia Legislativa, Franzé Silva. O presidente da Assembleia...

Cigarros eletrônicos ‘Vapes’ provocam seis vezes mais intoxicação por nicotina que o cigarro comum

Atualmente, 3% da população do Brasil utiliza cigarros eletrônicos O cigarro eletrônico, conhecido como vape, provoca até seis vezes mais...
spot_img

Antônio Reis assina ordens de serviço para construção de praça e melhorias no aterro sanitário de Floriano

"Essas obras são de suma importância para a população florianense, que receberá mais um espaço de lazer e convivência",...

Governo Lula não vai apoiar mudanças na lei do aborto, diz ministro Padilha

Em visita a Minas Gerais, o ministro disse que o governo vai trabalhar para que o PL não seja...
spot_img

Posts Recomendados