Seminário sobre uso correto e seguro de agrotóxicos é realizado em Guadalupe

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Evento é promovido pela Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária (Sada), através da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi).

Nesta sexta-feira (17), a Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária (Sada) realizou, através da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi), o lançamento da III Semana Estadual do Uso Correto e Seguro de Agrotóxicos. O evento aconteceu no município de Guadalupe-PI e contou com a participação de cerca de 200 pessoas. Três palestras foram ministradas: “Adapi e a Defesa Vegetal no Piauí”, “Uso correto e seguro de agrotóxicos”, “Componente Extensão Rural – Atribuições do Agente de ATER”. 

Nessa terceira edição do evento, o foco está voltado também para o interior do Estado. “Já levávamos essa orientação para o público estudantil, mas agora, em Guadalupe, estamos trabalhando com jovens que fazem curso de formação técnica na área rural e que logo estarão no mercado de trabalho, justamente no momento em a lei de agrotóxicos está mudando”, avaliou Olavo Vieira, coordenador do controle de agrotóxicos da Adapi. 

WhatsApp Image 2024-05-17 at 18.02.21.jpeg

Dos dias 20 a 24 de maio, o evento acontecerá simultaneamente em mais de 120 municípios piauienses, ministrando as principais informações sobre aquisição, acondicionamento e técnicas apropriadas para uso de agrotóxicos. “Mais um evento realizado pela Sada e Adapi que busca, antes de tudo, conscientizar e educar o público em geral a respeito das leis que precisam ser cumpridas enquanto se produz alimentos. É uma questão séria, que envolve saúde pública, e nosso objetivo é cada vez ter um Estado consciente dessas questões”, disse Fábio Abreu, secretário da Sada. 

“Os estudantes, que são da área técnica, precisam se conscientizar cada vez mais do seu papel de proteção do meio ambiente, um papel que está representando a futura geração. A nossa constituição federal, considerada também como constituição verde, diz que nós temos o dever de proteção do meio ambiente para presentes e futuras gerações. Então esse evento feito pela união de instituições voltado para os jovens sobre como utilizar melhor os agrotóxicos é como um disseminador de informações, porque a juventude é uma disseminadora de ideias”, avaliou Áurea Madruga, Promotora Coordenadora do Centro de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público. 


Estiveram presentes no evento representantes da Associação Central do Perímetro Irrigado dos Platôs de Guadalupe (Acipe), representantes do Conselho Regional de Engenharia Agronomia do Piauí (CREA-PI), do Ministério Público, do Conselho do Território dos Tabuleiros do Alto Parnaíba e da secretaria municipal de Guadalupe.   

Entrega de certificados do Curso de Processamento de Frutas Tropicais

Em Guadalupe, também houve a entrega de certificados para 21 estudantes que participaram do Curso de Processamento de Frutas Tropicais, promovido pela Sada através da Escola de Gestão, Educação Rural e Agropecuária.

WhatsApp Image 2024-05-17 at 17.12.14 (2).jpeg

“A participação dos alunos foi muito valiosa. Eles estão muito empolgados com diplomas na mão, já dizendo que tem algo para colocar no currículo e aprendizados para colocar em prática. Essas parcerias são de grande importância para o aprendizado dos nossos alunos”, comentou Conceição Gonçalves, diretora do Centro de Educação Profissional Rural de Guadalupe (CEEPRU). 

Iva Almeida Lopes, extensionista rural da Sada, destacou o interesse dos alunos no curso. “Sem a cooperação e participação dos alunos, não temos como realizar o trabalho. Nós orientamos e ajudamos na técnica de produção dos produtos, mas são os alunos que produzem tudo. Foi uma experiência muito positiva, a produção de doces em potes e caldas e das geleias, das frutas tropicais: bananas, goiabas, mamão, acerola e limão”, disse. 

WhatsApp Image 2024-05-17 at 17.12.14 (1).jpeg

A estudante Enaylle Machado, aluna do curso de técnico de agropecuária do CEEPRU, foi uma das participantes do curso. Ela conta que nunca tinha tido interesse nessa área, mas após a experiência do curso já pensa em trabalhar com produção de alimentos a partir do processamento de frutas tropicais. “Agora eu vou procurar me especializar e aprender ainda mais. Aprendi técnicas que nunca achei que poderiam ser utilizadas, como a casca do mamão, que serve para produção de muitos tipos de doces que ficam muito saborosos. Uma experiência maravilhosa”, declara.

Leonidas Amorim
Leonidas Amorimhttps://portalcidadeluz.com.br
Acompanhe nossa coluna no Portal Cidade Luz e fique por dentro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Nova Caderneta da Criança atualiza teste para detecção de autismo

A nova edição da Caderneta da Criança – Passaporte da Cidadania fornece um teste para detecção precoce de risco...

Médico do IML de Floriano é investigado pelo Ministério Público

O procedimento preparatório de inquérito civil foi instaurado pela promotora Ana Sobreira Botelho Moreira em 12 de junho deste...

Assembleia pede explicação à UFPI sobre demora para homologar resultado de eleição

Demora do reconhecimento do resultado da eleição para reitor preocupa presidente da Assembleia Legislativa, Franzé Silva. O presidente da Assembleia...

Cigarros eletrônicos ‘Vapes’ provocam seis vezes mais intoxicação por nicotina que o cigarro comum

Atualmente, 3% da população do Brasil utiliza cigarros eletrônicos O cigarro eletrônico, conhecido como vape, provoca até seis vezes mais...
spot_img

Antônio Reis assina ordens de serviço para construção de praça e melhorias no aterro sanitário de Floriano

"Essas obras são de suma importância para a população florianense, que receberá mais um espaço de lazer e convivência",...

Governo Lula não vai apoiar mudanças na lei do aborto, diz ministro Padilha

Em visita a Minas Gerais, o ministro disse que o governo vai trabalhar para que o PL não seja...
spot_img

Posts Recomendados