Tempo de vida de pessoas com AIDS mais que dobra no Brasil

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Em 1996, antes de o ministério ofertar o tratamento universal aos pacientes com HIV, a sobrevida era estimada em cerca de cinco anos.

O tempo de sobrevida de pacientes com HIV mais que dobrou após o Brasil começar adotar políticas públicas de combate à doença. Estudo divulgado no dia (28) pelo Ministério da Saúde mostra que 70% dos pacientes adultos e 87% das crianças diagnosticadas entre 2003 e 2007 tiveram sobrevida superior a 12 anos. Em 1996, antes de o ministério ofertar o tratamento universal aos pacientes com HIV, a sobrevida era estimada em cerca de cinco anos.

Foto: Reprodução

O estudo pesquisou 112.103 pacientes adultos e 2.616 crianças de todo o país, entre 2003 e 2007. Desse total, 70% dos adultos (77.659) e 87% (2.289) das crianças permaneciam vivos até o fechamento dos dados para o estudo, em 2014. Dos adultos que foram a óbito, 27.147 morreram em decorrência da aids e 7.297 por outras causas não relacionadas à doença. Entre as crianças, 280 morreram em decorrência da aids e 47 de outras causas.

Para o resultado, a pesquisa levou em consideração outros fatores, além do tempo de vida entre o diagnóstico e o óbito, como a taxa de mortalidade de aids no período, análises estatísticas e modelos de riscos. No período do estudo, a taxa de mortalidade por aids em adultos teve queda de 89,1% e, em crianças, a redução foi de 88,8%.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil foi um dos primeiros países – e o único, considerando sua dimensão populacional – a adotar a distribuição gratuita dos medicamentos para a aids no sistema público de saúde, em 1996.

Além do tratamento das pessoas diagnosticadas, o ministério faz também ações de prevenção que inclui a distribuição de preservativos masculinos e femininos, ações educativas e ampliação do acesso a novas tecnologias, como a profilaxia pós-exposição e a profilaxia pré-exposição.

Atualmente, estima-se que 866 mil pessoas vivam com o vírus HIV no Brasil e a epidemia no país é considerada estabilizada, de acordo com o Ministério da Saúde.

O Estudo de Abrangência Nacional de Sobrevida e Mortalidade de Pacientes com Aids no Brasil foi financiado pelo ministério e realizado por especialistas de instituições de saúde e universidades de São Paulo.

Com informações do Notíciasaominuto

Leonidas Amorim
Leonidas Amorimhttps://portalcidadeluz.com.br
Acompanhe nossa coluna no Portal Cidade Luz e fique por dentro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Presidente Lula propõe governança global para inteligência artificial

Presidente brasileiro participou da Cúpula do G7, na Itália. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva propôs, nesta sexta-feira (14),...

Prefeito de Marcos Parente visita comunidade Cocal e acompanha serviços de saúde e limpeza pública

Descentralização dos serviços. Na manhã desta sexta-feira, 14 de junho, o prefeito de Marcos Parente, Gedison Alves, visitou a comunidade...

Prefeitura de Floriano realiza II Fórum Comunitário do Selo UNICEF

“É preciso que haja a participação social de todos, garantindo o envolvimento dos Conselhos Municipais de Direitos da Criança...

Cidades piauienses estão em alerta de perigo potencial para baixa umidade do ar

A umidade relativa do ar chegará a níveis de potencial perigo em 25 cidades piauienses, segundo aponta o alerta...
spot_img

“Sou pré-candidato a vereador, para seguir trabalhando por Guadalupe”, disse Dr. Dílson Barbosa ao Portal Cidade Luz

O Presidente da Câmara de Guadalupe reafirmou seu apoio ao grupo liderado pela prefeita Neidinha Lima e à chapa...

Piauí recebe representantes de 11 estados para apresentar projeto de recuperação de celulares

Nos cinco primeiros meses de 2024, houve uma redução de 42% de roubo de celulares no estado, em comparação...
spot_img

Posts Recomendados