Cidades Três estados têm casos de falsa aplicação de vacina;...

Três estados têm casos de falsa aplicação de vacina; médicos explicam cuidados

-

Apesar dos problemas, especialistas alertam que casos são pontuais e não representam risco ao processo.

O Brasil já registrou pelo menos quatro casos de falsa aplicação de vacina contra a Covid-19 em três estados diferentes: Goiás, Alagoas e Rio de Janeiro.

O Conselho Federal de Enfermagem informou que apura denúncias desse tipo nas cidades de Goiânia, Maceió, Niterói e Petrópolis, onde enfermeiros não teriam finalizado a aplicação da vacina. O mais recente, ocorrido na última sexta-feira (12), em Petrópolis, está sendo investigado também pela Polícia Civil.

Foto: Evandro Leal/Agência Free Lancer/Estadão Conteúdo

Os casos serão apurados e, se houver a confirmação, os profissionais envolvidos poderão perder o registro na categoria.

Problemas não representam risco à vacinação

O Conselho Federal de Enfermagem informou também que pode pedir o apoio da Polícia Federal na apuração dos casos, e que as prefeituras também solicitaram investigações aos respectivos Ministérios Públicos estaduais.  

Entretanto, o conselho ressaltou que estes profissionais não representam a categoria, que está lutando, há meses, na linha de frente no combate contra o novo coronavírus.

O pediatra, infectologista e diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações, Renato Kfouri, afirmou que erros em aplicação de vacinas podem ocorrer, mas que esses são casos “absolutamente excepcionais” e não devem ser motivo de preocupação, ou razão para deixar de se vacinar.

Leia mais

“É uma situação absolutamente excepcional no serviço de saúde no Brasil, especialmente nos postos de vacinação. O Programa Nacional de Imunização tem uma tradição de controle de doenças, de erradicação, então isso não é prática habitual, é pontual, e não deve ser motivo de preocupação para ninguém, nem motivo para não se vacinar”, afirmou Kfouri à CNN.

O médico acrescentou ainda que o programa de imunização no Brasil existe há cerca de 50 anos, e que os erros são pontuais. “Erros programáticos, erros na aplicação, no desenvolvimento do programa, aplicou a mais ou a menos, usou mais doses, não conservou, deu uma vacina que era oral da forma injetável, ou vice-versa, isso acontece em programas, mas isso é marginal dentro de um programa de imunizações como o nosso, cinquentenário. Tem muito pouco erro”, garantiu.

Cuidados durante a aplicação 

Pelo menos 5.479.086 doses de vacina contra a Covid-19 foram aplicadas no Brasil até segunda-feira (15), com base nas secretarias estaduais que divulgaram o balanço preliminar da vacinação. Se ainda há alguma insegurança em relação à imunização, os médicos explicam que é possível observar se a aplicação da dose foi concluída.

“Se alguém se sentir inseguro, a recomendação é visual, não há como saber se o líquido entrou pela sensação, se doeu, se não doeu, às vezes a sensibilidade de cada um é muito particular, tem injeção que você toma às vezes e nem percebe”, disse Renato Kfouri.

O médico recomendou a quem for receber a vacina, ou ao acompanhante, que se atente a detalhes na seringa.

“Vale tanto acompanhar o detalhe da aspiração do líquido, do conteúdo que está dentro da seringa, e no final observar a injeção, a introdução do líquido e a seringa vazia no final. Não há outra forma para quem não está seguro de que a vacinação tenha sido concluída de fato. Com essa observação, essa é a maneira mais correta”, disse.

Para a médica epidemiologista Denise Garrett, “esses episódios refletem uma falta de coordenação e orientação para a campanha”. Ela também ressaltou como proceder para certificar-se da aplicação.

“Geralmente, o profissional de saúde mostra a seringa cheia antes da aplicação e vazia depois de aplicada a vacina. Isso é praxe em uma campanha de vacinação, e não sei por que não está ocorrendo rotineiramente agora”, afirmou Garrett.

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

No Piauí é decreto por cima de decreto, hospital de campanha desativado e os hospitais regionais superlotados com poucos leitos de UTI

No fechamento do Hospital de Campanha em Teresina, houve até peça publicitária veiculada nos mais diversos meios de comunicação,...

Pix passa a ser usado para pagar impostos estaduais e municipais

Segundo o Banco do Brasil, os governos do Acre, do Piauí e de São Paulo iniciaram a integração à...

Petrobras anuncia nova alta nos preços da gasolina, diesel e gás de cozinha

Segundo a Petrobras, seus preços são baseados no valor do produto no mercado internacional e na taxa de câmbio. A...

Marina Silva se vê longe da disputa em 2022 e sugere frente pró-Ciro Gomes

Depois de receber 1% dos votos em 2018 na sua terceira tentativa de chegar à Presidência da República, a...

Carreta com bois tomba e vários animais morrem na BR-316 no Piauí

A carga saiu de Gonçalves Dias no Maranhão e tinha como destino a cidade de João Pessoa, capital do...

Ocupação de leitos de UTI chega a 94%, maior da pandemia em Teresina

A ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) atingiu 94% em Teresina, um recorde em toda a...

Posts Recomendados