G13 W. Dias e outros governadores se revoltam com veto...

W. Dias e outros governadores se revoltam com veto à vacina

-

O presidente Jair Bolsonaro disse que não irá autorizar a compra das doses da coronavac, mesmo após acerto dos líderes com o ministro Pazuello.

Um dia após o acerto com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para a aquisição de 46 milhões de doses da vacina chinesa coronavac, contra o novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desautorizou o acordo, o que provocou revolta no governador piauiense Wellington Dias (PT) e outros líderes estaduais.

Imagem – Reprodução

A negativa de Bolsonaro eleva as insatisfações dos Estados com o Governo Federal, principalmente no que tange ao diálogo e articulação conjunta entre os líderes. “O compromisso assumido ontem foi de comprar vacina produzida no Brasil, da Fiocruz-Manguinhos, e do Instituto Butantan, produção brasileira. A saúde do povo em primeiro lugar. E neste caso a saída da crise econômica que permite recuperar empregos e trabalhar soluções para a calamidade social é a vacina. O compromisso do ministro Pazuello que selou entendimento com todos os estados e municípios foi claro, comprar da Fiocruz e Butantan”, diz Wellington Dias (PT).

No vizinho Estado do Maranhão, Flávio Dino (PC do B) também exarcebou sua insatisfação. “Se Bolsonaro desautorizar o amplo acordo feito por Pazuello, ele mais uma vez estará sabotando o sistema de saúde e criando uma guerra federativa. Espero que bons conselheiros consigam debelar esse novo surto de Bolsonaro”, sintetizou. O líder maranhense ainda citou a possibilidade de recorrer à Justiça para conseguir o acesso à vacina.

No Sudeste, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB) conclamou o equilíbrio e a racionalidade, verbalizando que questões ideológicas devem ser deixadas de lado.

“Temos que apelar ao presidente para que a gente tenha equilíbrio, racionalidade, empatia com quem pode pegar esse vírus. Um apelo mesmo para manter o que falamos ontem. Importante manter a decisão republicana de ontem e deixar de lado questões eleitorais, ideológicas. E torcer para que o que disse Bolsonaro não seja levado ao pé da letra”, disse.

O governador da Paraíba João Azêvedo afirmou que a decisão de Bolsonaro foi ‘impensada’.

“Depois de uma reunião com quase todos os governadores do país, com Fiocruz, Butantan, representantes de municípios, o ministro afirma, dando esperança para o país, que vai fazer aquisição da vacina do Butantan, e também a Fiocruz, oferecendo segurança. E então o presidente da República, numa decisão impensada, anuncia que nao vai fazer a compra da vacina chinesa”, sinalizou.

Por Francy Teixeira/Meionorte.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Secretaria de Saúde de Guadalupe divulga boletim que registra mais 09 casos da Covid-19 nas últimas 24h

Boletim divulgado neste sábado (23), pela Secretaria Municipal de Saúde, mostra que os casos confirmados somam 483, os recuperados...

Governo Bolsonaro é reprovado por 40% e somente 31% aprovam, aponta pesquisa Datafolha

No levantamento anterior, de dezembro, 37% consideram governo ótimo ou bom e 31%, ruim ou péssimo. Para 42%, Bolsonaro...

Secretários de Fazenda de todos os estados pedem medidas urgentes contra 2ª onda da Covid

O novo crescimento da pandemia de covid-19 levou secretários estaduais de Fazenda, sob a presidência do secretário do Piauí,...

Hospital Universitário de Teresina confirma que receberá 15 novos pacientes de Manaus

O Hospital Universitário (HU) confirmou na noite da sexta-feira (22) que receberá mais 15 pacientes vindos de Manaus precisando...

Wellington Dias sanciona lei que torna atividades religiosas como essenciais em todo o Piauí

Com isso, passa a garantir o funcionamento das igrejas e templos religiosos de qualquer crença. A medida garante aos...

Anitta revela que ex gostava de vê-la transando com outros homens

A cantora não tem papas na língua quando o assunto é sexo. “Eu a olhei e começamos a rir....

Posts Recomendados