Lava Jato ronda Wellington Dias após doação de R$ 1,9 milhão ao Grupo Petrópolis

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

A imprensa nacional afirma que governador do Piauí ficou apreensivo com operação deflagrada pela Polícia Federal que investiga o Grupo Petrópolis no Piauí.

Lava Jato ronda Wellington Dias

Na semana passada, quando a Polícia Federal deflagou a Operação Rock City, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), ficou apreensivo. O alvo da 62ª fase da Lava Jato era o Grupo Petrópolis. A informação é do site O Antagonista.

Governador Wellington Dias. (Foto: Raisa Magalhães)

No primeiro mês de seu terceiro mandato no Executivo, em 2015, Dias — considerado por Lula um “gênio político””— concedeu isenção fiscal ao fabricante da cerveja Itaipava por generosos 15 anos. Não foi um benefício qualquer: tratava-se da isenção de 90% do ICMS.

O grupo de Walter Faria — empresário que se entregou ontem à PF para cumprir mandado de prisão preventiva — tinha sido um dos principais doares da campanha do petista: 1,9 milhão de reais. Na época, o Grupo Petrópolis já era investigado por denúncias de favorecimento em empréstimos junto ao Banco do Nordeste.

Quando questionado sobre as doações de Walter Faria, o governador sempre se esquiva e nega a possibilidade de ter sido beneficiado pelo esquema da Odebrecht, que, segundo apontou a Lava Jato, usava o Grupo Petrópolis para pagar propina a candidatos e partidos políticos em forma doação eleitoral.

Decreto assinado pelo governador do Piauí beneficiou empresa

Naquele mesmo ano de 2015, Marden Menezes, deputado estadual do PSDB-PI, apresentou um requerimento pedindo explicações sobre a concessão de benefícios ao Grupo Petrópolis. Outro deputado, Robert Rios, tentou abrir uma CPI sobre o caso. As duas tentativas acabaram sendo barradas na Assembleia Legislativa, onde Dias tinha [e tem] ampla maioria.

Em setembro de 2018, às vésperas da reeleição — em 1º turno — do governador do Piauí, Walter Faria esteve em Teresina para uma reunião com ele. A conversa foi intermediada por Ciro Nogueira, senador piauiense que também foi reeleito e está na Lava Jato.

No encontro, que não constou na agenda oficial dos políticos em plena campanha, o trio tratou da instalação de uma fábrica da Itaipava no estado. A Lava Jato ronda Wellington Dias.

Fonte: O Antagonista

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

‘Patrimônio nacional’, cão caramelo será estrela em filme da Netflix

A produção promete surpreender com uma história que une humor, drama e a realidade dos cães de rua, trazendo...

Floriano realiza Dia D de Vacinação Contra a Poliomielite

"A imunização em massa é crucial para mantermos as nossas crianças, a nossa cidade livre da poliomielite. Agradecemos a...

Sebrae realizará Piauí Sampa 2024 entre os dias 25 e 29 de junho

Mostra acontecerá no Shopping Vila Olímpia, em São Paulo Entre os dias 25 e 29 de junho, o Sebrae realizará...

Dia de conscientização alerta sobre preconceito contra albinismo

Condição genética atinge 21 mil brasileiros, diz secretaria Ainda cercado por muitos tabus e preconceitos, o albinismo, condição genética na...
spot_img

Papa Francisco se reunirá com Lula, Biden, Zelensky, Macron e Modi no G7

Perigos perversos da inteligência artificial devem ser um dos temas O papa Francisco se reunirá com os líderes do Brasil,...

Em publicação nacional, Piauí é reconhecido como potência mundial da energia verde

O Jornal Correio Brasiliense destaca o ousado plano de tornar o estado uma referência mundial na produção de hidrogênio...
spot_img

Posts Recomendados