X diz que investigados pelo STF tentam burlar ordens de bloqueio

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Jornalista Allan dos Santos está entre os citados

A rede social X informou nesta sexta-feira (26) ao Supremo Tribunal Federal (STF) que perfis bloqueados por determinação do ministro Alexandre de Moraes tentam burlar as ordens de bloqueio e as regras da plataforma. 

O alerta consta em uma manifestação enviada ao Supremo pelo escritório de advocacia que representa o X no Brasil após Alexandre de Moraes pedir esclarecimentos sobre o relatório no qual a Polícia Federal (PF) indicou que usuários investigados continuam realizando transmissões ao vivo e interações com usuários brasileiros na rede social. 

Segundo a plataforma, os usuários burlam as medidas de bloqueio e de segurança da plataforma. O jornalista Allan dos Santos está entre os citados que violam as medidas. Ele passou a morar nos Estados Unidos após começar a ser investigado no Brasil pelo STF. 

“Estes indivíduos, após terem suas contas bloqueadas, adotaram diferentes estratégias para desafiar a ordem de bloqueio e, também, as regras das plataformas, por meio da criação de novas contas e da exploração de vulnerabilidades sistêmicas para perpetuar as suas atividades”, disse o X. 

A rede social também afirmou que acessos a contas de outros investigados ocorreram por falhas temporadas e não representam descumprimento de ordens do Supremo. “A discrepância observada foi resultado de um problema técnico isolado, sem intenção das operadoras do X de contornar ou de qualquer forma desrespeitar as decisões judiciais vigentes”, disse a rede. 

Foto: Getty Images

Relatório

No relatório enviado na semana passada pela PF ao ministro Alexandre de Moraes, os investigadores citaram postagens e transmissões feitas por usuários investigados no inquérito sobre milícias digitais que moram nos Estados Unidos, como os jornalistas Allan dos Santos e Rodrigo Constantino e o empresário Paulo Figueiredo. 

De acordo com o levantamento, realizado pela PF no início deste mês, foi possível acessar do Brasil as transmissões feitas pelos usuários e seguir os perfis bloqueados. Na avaliação da PF, os investigados seguem realizando transmissões e postagens fora do Brasil com ataques ao ministro e disseminando informações falsas.

Leonidas Amorim
Leonidas Amorimhttps://portalcidadeluz.com.br
Acompanhe nossa coluna no Portal Cidade Luz e fique por dentro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Fábio Novo espera mais de 30 mil pessoas na convenção que homologará sua candidatura

Fábio Novo afirma que esse será um dos maiores atos partidários já realizados na capital. O pré-candidato a prefeito de...

Prefeito de Teresina sanciona lei que autoriza empréstimo de R$ 17 milhões para saúde

O pedido foi aprovado em duas votações seguidas e em regime de urgência especial pela Câmara Municipal na semana...

Governador Rafael tem aprovação recorde de 90,13% em Teresina; presidente Lula é aprovado por 80,95%

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Datamax em Teresina, de 15 a 18 de julho de 2024, com 2...

Grande final do Campeonato de Futebol de Jerumenha acontece neste sábado, 20 de julho

Juventus e Serraria vão disputar o título e as equipes Amigos FC e Extrema querem o terceiro lugar. Neste sábado,...
spot_img

João Vicente Claudino oficializa apoio ao pré-candidato Fábio Novo

O ex-senador convocou uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira (18) para anunciar sua decisão e explicar os motivos. Na quinta-feira...

Para cumprir marco fiscal, governo suspende R$ 15 bilhões do orçamento

Do total, R$ 11,2 bi serão bloqueio e R$ 3,8 bi, contingenciamento Após reunião no Palácio do Planalto, o ministro...
spot_img

Posts Recomendados