Adolescentes passam mal após tomarem medicamento tarja preta em escola de Teresina

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Secretaria Municipal de Educação informou que uma equipe técnica está na escola e apura o caso. Adolescentes têm 13, 14 e 15 anos. Caso é acompanhado pelo Conselho Tutelar, que alerta para os riscos de deixar medicamentos de efeito alucinógeno em poder de adolescentes.

Três adolescentes passaram mal após tomarem um medicamento tarja preta dentro da escola municipal Valter Alencar, no bairro Vale Quem Tem, na Zona Leste de Teresina, na última terça-feira (28). Os três adolescentes foram atendidos e estão bem. A Secretaria Municipal de Educação informou que uma equipe técnica está na escola e apura o caso.

Os adolescentes têm 13, 14 e 15 anos. Segundo a administração da escola, um medicamento para distúrbios da ansiedade e agorafobia foi levado pelo menino de 13 anos, que uma pessoa da família fazia uso.

Adolescentes passam mal após tomarem medicamento tarja preta em escola da Zona Leste de Teresina — Foto: Divulgação

Entretanto, nesta terça, na companhia dos colegas mais velhos, o menino tomou vários comprimidos de uma vez, e apresentou reações como convulsões e rigidez muscular.

Os outros dois, de 14 e 15 anos, tomaram uma dose menor do medicamento e ficaram letárgicos. Eles não têm prescrição de usar o remédio.

Os três foram atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Os dois mais velhos foram atendidos e liberados para casa, mas o menino de 13 anos precisou ser internado, e foi liberado na manhã desta quarta-feira (29).

Por meio de nota, a escola municipal informou que realizou todos os procedimentos corretos, acionando o pronto atendimento de urgência e fazendo contato com a família e Conselho Tutelar.

A conselheira Renata Bezerra comentou que a curiosidade dos três meninos, natural na idade em que estão, os colocou em risco, e alerta para que os pais e responsáveis tentem evitar o acesso de crianças e adolescentes a medicamentos de todo tipo, principalmente os alucinógenos.

Nesta terça-feira (29), o Conselho Tutelar se reuniu com pais e responsáveis pelos adolescentes, para orientar sobre como lidar com a situação.

“Sabemos que eles estão nessa fase adolescente, de curiosidade, mas precisamos alertar sobre esses medicamentos, porque são um tipo de droga. É preciso ter muito cuidado”, disse a conselheira.

Nota na íntegra

A Direção da Escola Municipal Prof. Valter Alencar ao identificar que os referidos alunos deram sinal de passar mal, foi acionado imediatamente o pronto atendimento serviço de urgência (SAMU) e contato telefônico aos familiares. Posteriormente as famílias acompanharam os referidos alunos sendo que apenas o (L.F. da S. S.) teve necessidade de internação, por excesso de ingestão de medicação (17 comprimidos de Alprazolam) que uma pessoa da família fazia uso. Ao chegar na escola compartilhou a mesma medicação que tomou com os amigos que fizeram uso de poucos compridos não surtindo graves efeitos e não precisando estes serem internado. Apenas L. F. foi internado na UPA do Satélite, onde ficou em observação, recebendo alta na manhã desta quarta-feira.

A Escola realizou todos os procedimentos corretos (Pronto atendimento de urgência – contato com a família e conselho tutelar para que esses adolescentes possam ser melhor assistidos pela família).

A SEMEC enquanto Divisão de Assistência ao Educando – DAE é um departamento de assistência não somente ao aluno, como a família e a equipe escolar. É realizado continuamente projetos de assistência psicológica e social nas unidades de ensino sob acompanhamento de psicólogas, assistentes sociais e pedagogas.

Recentemente no dia 15 de setembro a Escola Municipal Prof. Valter Alencar recebeu uma ação preventiva voltada a saúde mental dos alunos e prevenção de violência no âmbito escolar “Projeto cultura de Paz” executado pelas Assistentes Sociais Ana Célia Vieira, Raíssa Diniz e as Psicólogas Priscilla Britto e Geysa Santos.

No dia 30 de outubro a 10 de novembro foi realizado plantão escolar nesta mesma unidade de ensino, com serviços de formação e capacitação a equipe escolar, orientações assistenciais e acolhimento as famílias, serviços de apoio psicológico e inserção dos estudantes a programas e projetos socioassistenciais de acordo com a necessidade.

Ao Serviço de Psicologia e Serviço Social da Semec está sempre em constante atenção ao que diz respeito ao desenvolvimento escolar, e psicossocial do aluno.

Fonte: G1 Piauí

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

SEINFRA realiza obras de tapa-buracos no Planalto Sambaíba e desobstrução em ruas de Floriano

A Prefeitura de Floriano, através da Secretaria de Infraestrutura, deu início a mais duas obras de reparo com o...

Ex-secretário de Administração do governo Dr. Pessoa terá que devolver R$ 10 milhões aos cofres públicos

A Segunda Câmara Virtual do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) acatou, por unanimidade, o teor de representação...

TRE do Paraná marca para 1º de abril julgamento que pode cassar Sérgio Moro

Anteriormente, o tribunal havia anunciado que a posse do novo desembargador José Rodrigo Sade ocorrerá em 6 de março. O...

Quem mudou de lado será julgado pela população, diz Ciro Nogueira sobre ex-aliados

Eleições 2024. Em entrevista ao Jornal do Piauí nesta quinta-feira (22), o senador Ciro Nogueira (PP) criticou a adesão de...
spot_img

Marcelo Castro diz que reeleição foi um ‘equívoco’ e defende mandato de 5 anos para o Executivo

Segundo o parlamentar, a expectativa é apresentar ao colégio de líderes as principais mudanças sugeridas ao projeto original da...

Câmara de Jerumenha faz abertura do ano legislativo com aprovação de projetos

Na abertura do ano legislativo, foram aprovados projetos importantes: reajuste salarial para servidores proposto pelo executivo, isenção de taxas...
spot_img

Posts Recomendados