CidadesAlpinista passou 45 minutos morto até ter o coração...

Alpinista passou 45 minutos morto até ter o coração reanimado pelos médicos

-

spot_img

“Ele voltou dos mortos”, afirmou Jenelle Badulak, médica da unidade de terapia intensiva que cuidou de Michael Knapinski.

Um alpinista que foi encontrado quase sem sinais vitais no Monte Rainier, no estado norte-americano de Washington, “voltou dos mortos”, disse a médica dele, depois que o coração do paciente parou por 45 minutos.

Michael Knapinski, de 45 anos, foi encaminhado ao Centro Médico Harborview em Seattle na semana passada em condições extremas, mas os médicos conseguiram reanimar o coração dele.

“Ele voltou dos mortos”, afirmou Jenelle Badulak, médica da unidade de terapia intensiva no Harborview, à CNN. “Mas não foi um milagre, foi ciência.”

Knapinski estava caminhando no parque nacional quando se perdeu. Como a temperatura estava abaixo de zero, as equipes de resgate o encontraram praticamente sem vida.

“Michael estava inconsciente, com hipotermia extrema e o coração parou pouco depois que ele chegou à emergência”, contou Badulak à CNN. “Mas ele tinha pulso e estava sem ferimentos graves, estão pensamos imediatamente em ECMO.”

ECMO (oxigenação por membrana extracorporal) é como são conhecidas as máquinas de suporte extracorporal à vida para pacientes com falência cardiovascular ou pulmonar. O equipamento remove o sangue do corpo e o passa em um oxigenador antes de colocá-lo de volta. Esse tratamento não garante recuperação, mas pode salvar vidas.

Badulak explicou que a equipe optou por utilizar a máquina porque os órgãos de Knapinski estavam tão frios que puderam funcionar com menos oxigênio, o que deu aos médicos mais tempo para reanimar o coração.

Depois de 45 minutos, a máquina ECMO conseguiu fazer o sangue de Knapinski fluir. A equipe, então, aqueceu o corpo dele a uma temperatura na qual o coração podia funcionar e o pressionou mais uma vez.

“Sabíamos que o coração começaria a bater de novo”, disse Badulak. “A maior preocupação era com o cérebro dele e se ficaria algum dano permanente de quando o coração parou de bater.”

Dois dias depois, Knapinski abriu os olhos pela primeira vez. “Quando acordei, não entendi muito bem o que tinha acontecido”, contou ele. “Sou extremamente grato a todos aqui do hospital por não desistirem de mim. Estou vivo e respirando.”

Knapinski teve alta após oito dias no hospital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Enem 2021 só deverá ser realizado em janeiro do ano que vem

A prova relativa a 2020 foi adiada em função da pandemia e realizada só em janeiro de 2021, com...

Prova de vida do INSS volta a ser obrigatória; veja calendário

Caso o beneficiário não faça a comprovação de vida, o benefício pode ser suspenso ou bloqueado. O Instituto Nacional do...

‘Nada vai intimidar a CPI’, diz Renan Calheiros à CNN

Relator diz que governo tenta intimidar os trabalhos da comissão e 'não tem sequer uma linha de defesa'. Em entrevista...

YouTube pagará a criadores de conteúdo para usarem rival do TikTok

A empresa tem um orçamento de aproximadamente 540 milhões de reais. O sucesso do TikTok a nível mundial fez com...
spot_imgspot_img

AGU pede ao Supremo que garanta direito de Pazuello de ficar calado em depoimento à CPI

Depoimento já precisou ser adiado porque Eduardo Pazuello disse ter tido contato com pessoas com Covid. AGU também quer...

Painel da OMS: Pandemia “poderia ter sido evitada” se mundo tivesse agido antes

Painel independente nomeado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) conclui que emergência da Covid-19 deveria ter sido declarada mais...
spot_img

Posts Recomendados