Comissão aprova relatório de Júlio César para repassar mais 1% no FPM em setembro

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Em 2020, será R$ 1,3 bilhão a mais; em 2021, R$ 1,4 bilhão; em 2022, R$ 3 bilhões; e em 2023, R$ 6 bilhões.

A Comissão Especial que analisa a PEC 391/17 do Fundo de Participação dos Municípios aprovou hoje (18) o relatório do deputado federal Júlio César (PSD) para a destinação de mais 1% do bolo tributário nacional aos municípios no mês de setembro. Os valores devem ser repassados no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) em quatro parcelas.

A proposta é um acréscimo escalonado no FPM, sendo 0,25% no primeiro e no segundo ano. 0,5% no terceiro e 1% a partir do quarto ano. Assim, os municípios poderão receber quase R$ 12 bilhões a mais nos próximos quatro anos: em 2020, R$ 1,3 bilhão; em 2021, R$ 1,4 bilhão; em 2022, R$ 3 bilhões; em 2023, R$ 6 bilhões.

Os municípios do Piauí com cota 0,6 no ano passado devido ao repasse extra, conseguido pelo deputado Júlio César, receberam R$ 300 mil e a capital, Teresina, recebeu R$ 20 milhões a mais no FPM pelo repasse do 1% extra.

“Apresentamos o relatório com a mesma redação da PEC aprovada no Senado para agilizar a tramitação e não precisar voltar. Vamos parcelar em quatro anos. Isso é muito representativo para os municípios. Esse 1% no ano passado deu mais de R$ 1,3 bilhão para dividir entre os municípios”, argumentou Júlio César.

O deputado afirmou que uma emenda apresentada à PEC da Previdência vai promover a revisão do pacto federativo tão defendida pelo presidente Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

A proposta é a divisão da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido das empresas (CSLL) recolhida pela União e que deve ser partilhada com estados e municípios. “Em números de 2018 essa divisão vai render R$ 20 bilhões para os municípios e R$ 16 bilhões para os estados. O ministro Paulo Guedes disse que não tem condições, e propomos parcelar isso em cinco anos a partir de 2020”, acrescentou Júlio César.

Segundo o deputado, a emenda negada pelo relator, será destacada na Comissão Especial e no plenário da Câmara. “Esse destaque favorece a todos os municípios do Brasil em todas as regiões. E ainda se faz uma revisão do pacto federativo. Aí vamos ver quais os deputados que vão votar contra”, finalizou Júlio César.

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Governo do Estado inaugura escritório da Investe Piauí no coração financeiro de São Paulo

A representação na capital paulista permite um ambiente de negócios favorável para o estado no Sudeste do Brasil. O governador...

Adriana Sá anuncia que vai percorrer comunidades de Landri Sales para ouvir a população e montar seu plano de governo

Durante entrevista na Rádio Cidade Luz ela informou que o cronograma completo das visitas às comunidades será divulgado em...

Senado começa a discutir aumento de benefícios para juízes, promotores e defensores

Intenção é oferecer benesses a cada cinco anos de serviço público; impacto aos cofres públicos é de R$ 42...

PT e PL entram com recurso no TSE para cassar mandato de Sergio Moro

As siglas decidiram mover ações, visando evitar a jurisdição da Justiça Eleitoral do Paraná. O Partido Liberal (PL) e a...
spot_img

TCU mantém condenação e ex-prefeita de Uruçuí tem que devolver R$ 188 mil aos cofres públicos

"PAGAMENTO DE DESPESAS NÃO COMPROVADAS" Os ministros da 1ª Câmara do Tribunal de Contas da União (TCU) rejeitaram o mérito...

Wellington Dias detalha o Programa Acredita no Primeiro Passo, lançado pelo presidente Lula

Voltado para o público do Cadastro Único, eixo da iniciativa lançada nesta segunda-feira (22.04), no Palácio do Planalto, deve...
spot_img

Posts Recomendados