G20: Wellington Dias defende financiamento de países ricos para o combate à fome no mundo

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

A reunião aconteceu no auditório da Federação das Indústrias do Piauí.

A capital Teresina (PI) sediou, na segunda-feira (20), o G20 Social para discutir as políticas de combate à fome e levar as contribuições da sociedade civil aos líderes mundiais que compõem o grupo. A reunião aconteceu no auditório da Federação das Indústrias do Piauí (FIEPI), zona Sul da cidade.

Ministro Wellington Dias (Foto: Roberta Aline/ MDS)

O evento antecede a 3ª reunião da Força-tarefa para construção da Aliança Global contra a Fome e a Pobreza no âmbito do G20, que acontece em Teresina, entre 22 e 24 de maio.

O ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), Wellington Dias, abriu a reunião da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan).

Conforme o ministro, as estratégias para a garantia de políticas públicas de igualdade social no mundo perpassam pelo financiamento das nações ricas. A proposição será apresentada no encontro final do G20, que acontece em novembro, no Rio de Janeiro.

“O que se deseja é que os países desenvolvidos, mais ricos, possam se associar e dar as mãos aos países mais pobres, com conhecimento, com recursos não reembolsáveis, para alcançar esse resultado”, afirmou.

Durante o encontro, os ministérios que integram a Caisan – como Agricultura, Saúde e Pecuária, por exemplo – apresentaram suas contribuições para a composição da cesta de políticas da Aliança Global.

A expectativa é das iniciativas exitosas contra a insegurança alimentar e a miséria possam ser adaptadas aos contextos nacionais e implementadas pelos países membros.

NAÇÕES ALIADAS

O Piauí deve receber representantes de pelo menos 50 países, que desembarcam na terça-feira (21), na capital. A meta é buscar alternativas para amenizar o drama de 735 milhões de pessoas no mundo, em situação de insegurança alimentar.

O governador do Piauí, Rafael Fonteles (PT), afirmou que o estado apresentou dados positivos em relação às políticas sociais implementadas para dirimir as desigualdades.

“O Piauí, ao longo dos últimos 20 anos, conseguiu dar grandes passos na redução das desigualdades e na erradicação das desigualdades. Essa é uma oportunidade de discutir, tecnicamente, com as delegações do mundo inteiro para discutir esses assuntos”, pontuou.

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Nova Caderneta da Criança atualiza teste para detecção de autismo

A nova edição da Caderneta da Criança – Passaporte da Cidadania fornece um teste para detecção precoce de risco...

Médico do IML de Floriano é investigado pelo Ministério Público

O procedimento preparatório de inquérito civil foi instaurado pela promotora Ana Sobreira Botelho Moreira em 12 de junho deste...

Assembleia pede explicação à UFPI sobre demora para homologar resultado de eleição

Demora do reconhecimento do resultado da eleição para reitor preocupa presidente da Assembleia Legislativa, Franzé Silva. O presidente da Assembleia...

Cigarros eletrônicos ‘Vapes’ provocam seis vezes mais intoxicação por nicotina que o cigarro comum

Atualmente, 3% da população do Brasil utiliza cigarros eletrônicos O cigarro eletrônico, conhecido como vape, provoca até seis vezes mais...
spot_img

Antônio Reis assina ordens de serviço para construção de praça e melhorias no aterro sanitário de Floriano

"Essas obras são de suma importância para a população florianense, que receberá mais um espaço de lazer e convivência",...

Governo Lula não vai apoiar mudanças na lei do aborto, diz ministro Padilha

Em visita a Minas Gerais, o ministro disse que o governo vai trabalhar para que o PL não seja...
spot_img

Posts Recomendados