CuriosidadesIngerir café pode diminuir risco de arritmias cardíacas, segundo...

Ingerir café pode diminuir risco de arritmias cardíacas, segundo estudo

-

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Pesquisa foi publicada na segunda-feira (19) na revista científica Jama Internal Medicine.

Tomar Café não irá fazer o seu coração disparar. Pelo contrário, segundo estudo publicado nesta segunda-feira (19) na revista científica Jama Internal Medicine. O trabalho descobriu que o hábito de ingerir café está associado à diminuição dos riscos de desenvolver arritmias cardíacas, como a fibrilação arterial, caracterizada por uma frequência cardíaca irregular e muitas vezes acelerada, que geralmente provoca má circulação sanguínea.

Attractive businesswoman drink coffee at modern office enjoy break

O estudo analisou o consumo de café de mais de 386 mil pessoas, por um período de três anos, comparando-o com ocorrências de arritmias cardíacas, incluindo a fibrilação arterial.

Após descartar hábitos e doenças que poderiam causar palpitações, os pesquisadores descobriram que “cada xícara de café consumida estava associada à diminuição em 3% dos riscos de incidência de arritmia”, escreveu o professor Gregory Marcus, da divisão de cardiologia da Universidade da Califórnia e um dos autores do estudo.

O gene do café

Os autores também investigaram genes associados à agitação provocada pelo café. O CYP1A2,  chamado de “gene do café”, ajuda no metabolismo da cafeína. Pessoas que têm esses genes ativos – o que pode ser afetado por hábitos como fumar – metabolizam o café normalmente. O que significa que esses indivíduos podem tomar café sem sentir nenhum efeito colateral. 

No entanto, quando há alguma mutação nesse gene, o organismo pode passar a metabolizar o café mais lentamente, fazendo com que os efeitos da cafeína tenham uma duração maior ou sejam mais sentidos. O estudo não identificou nenhuma associação significativa entre a difuldade para metabolizar o café e o desenvolvimento de arritmia. 

A ideia de que o café causa palpitações surgiu de estudos menores e antigos, incluindo um que focava exclusivamente em médicos do sexo masculino, escreveram Marcus e sua equipe da Universidade da Califórnia. Atualmente, a ciência tem uma visão diferente. Uma revisão de 201 meta-análises revelou que o consumo moderado de café é, provavelmente, mais benéfico do que prejudicial à saúde, segundo Marcus.

Além disso, já foram descobertos diversos outros potenciais benefícios da cafeína e do café, como redução dos riscos de câncer, diabetes, doenças cardíacas e mortalidade em geral, de acordo com o estudo.

(Texto traduzido. Leia o original, em inglês)

Sandee LaMotte, CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Escola CEDEG promove festa para alunos do Atendimento Educacional Especializado

"A educação inclusiva em Guadalupe é tratada como prioridade", a afirmação foi feita pela prefeita Neidinha Lima ao Portal...

Prefeito Joel Rodrigues participa da abertura do Mercado do Produtor em Floriano

O evento visa valorizar os produtores e empresas locais com a comercialização de produtos agroecológicos e prestação de serviços. O...

Bolsonaro anuncia “Auxílio Diesel” para 750 mil caminhoneiros do Brasil

Sem revelar valores, presidente afirmou que 750 mil profissionais serão beneficiados. Greve da categoria está marcada para 1º de...

A um mês do Enem, professores falam sobre uso de redes sociais

E dão dicas de como aproveitar essas ferramentas para fixar conteúdo. Ao som de gritos, a professora de história Natasha...
spot_img

Pesquisa PoderData aponta que Bolsonaro é ruim ou péssimo para 64% dos entrevistados no Piauí

Já o governador do estado, Wellington Dias, aparece na mesma pergunta com 23% para os piauienses. Pesquisa PoderData realizada de...

Cientistas criam dispositivo para restaurar olfato perdido por causa da Covid-19

O aparelho é similar ao usado por pessoas com deficiência auditiva. Com impulsos elétricos, ele estimula o cérebro dos...
spot_img

Posts Recomendados