Lista de pessoas espionados pela “Abin paralela” repercute no meio político

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Divulgada com exclusividade pelo Jornal da Band, a lista de novas autoridades que teriam sido espionadas pela Abin paralela repercutiu no meio político

Divulgada com exclusividade pelo Jornal da Band, a lista de novas autoridades que teriam sido espionadas pela Abin paralela repercutiu no meio político.

Segundo fontes da investigação, entre os governadores à época da atuação da Abin paralela, estavam Camilo Santana, do PT, que governou o Ceará, e João dória, de São Paulo.

Imagem Jornal da Band

“Arapongagem é crime, fere a constituição brasileira, impede o direito do cidadão e violenta a liberdade”, disse Doria.

Alvos do monitoramento ilegal, de acordo com investigadores, senadores membros da CPI da covid também reagiram.

Otto Alencar afirmou que espiões e marginais usaram a Abin na busca de elementos para atacar.

Já Rogério Carvalho ressaltou que denunciou, no plenário do Senado, que estava sendo vítima de espionagem e cobrou punições para que fatos dessa natureza não se repitam.

Segundo integrantes da investigação, ministros do governo Bolsonaro também foram vítimas. Anderson Torres, da justiça, e Abraham Weintraub, da Educação.

“Eu não tenho medo do que eles possam encontrar, a minha essência vocês viram na reunião ministerial: uma pessoa revoltada com o mecanismo e com as coisas erradas da república”, disse Weintraub.

Assim como o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, Flávia Arruda, que também esteve á frente da Secretaria de Governo, era alvo do First Mile, de acordo com a apuração. A ministra disse, por meio de nota, que recebeu com surpresa e indignação a informação de que foi monitorada de forma ilegal e arbitrária.

Segundo as investigações, o monitoramento ilegal era comandado por Alexandre Ramagem, delegado da PF e ex-diretor da Abin. Mas o vereador Carlos Bolsonaro, filho do ex-presidente, é citado como centro do núcleo político do esquema. Os dois negam envolvimento. 

A investigação ainda faz o cruzamento de dados para verificar todas as pessoas que foram espionadas.

A Polícia Federal informou que, não há, até o momento, informações conclusivas referentes a todos os titulares e usuários das linhas telefônicas monitoradas e que as investigações seguem em sigilo, sem data prevista para encerramento.

Quem foi monitorado?

Ministros do governo Bolsonaro

  • Abraham Weintraub, da Educação;
  • Anderson Torres, da Justiça;
  • Flavia Arruda, da Secretaria de Governo;
  • Carlos Alberto dos Santos Cruz; antecessor de Flavia na Secretaria de Governo.

Deputados federais

  • Alexandre Frota;
  • Joice Hasselmann;
  • Kim Kataguiri.

Senadores integrantes da CPI da covid-19

  • Otto Alencar;
  • Rogério Carvalho;
  • Omar Aziz;
  • Humberto Costa;
  • Alessandro Vieira;
  • Renan Calheiros;
  • Simone Tebet;
  • Soraya Thronicke;
  • Randolfe Rodrigues.

Outros espionados, segundo a investigação da PF

  • O então governador de São Paulo João Dória, eleito com o apoio de Bolsonaro;
  • Camilo Santana, do PT, que governou o Ceará;
  • Os ministro do STF Luis Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes;
  • O então presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia;
  • O ex-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia;
  • O advogado Roberto Bertholdo.

O que é a Abin paralela?

Criada em 1995, a Abin tem como objetivo fornecer ao presidente da República e ministros informações estratégicas para o processo de decisão. Entretanto, a Operação Vigilância Aproximada da PF investiga uma “organização criminosa que se instalou na agência”

O órgão suspeita que a Abin foi usada durante o governo de Bolsonaro para monitorar ilegalmente várias autoridades. As investigações apontam que foram usadas ferramentas de geolocalização de celulares sem autorização judicial.

Segundo fontes da PF, o filho do ex-presidente Carlos Bolsonaro seria o idealizador da “Abin paralela”, que teria entrado em vigor quando o órgão era chefiado por Alexandre Ramagem (PL-RJ).

Diretor-geral do órgão entre julho de 2019 e março de 2022 e atualmente deputado federal, Ramagem foi um dos alvos da fase anterior da operação, que ocorreu em 25 de janeiro.

Carlos teria designado missões ao diretor – como, por exemplo, provar uma suposta ligação dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes Alexandre Moraes com o Primeiro Comando da Capital (PCC).

Como a Abin monitorava autoridades paralelamente?

Segundo a PF, o monitoramento era feito usando ferramentas da agência para ações ilícitas, “produzindo informações para uso político e midiático. O objetivo seria a ”obtenção de proveitos pessoais e até mesmo para interferir em investigações da Polícia Federal”.

Uma das ferramentas usadas era o software FirstMile, que permite a consulta de até 10 mil aparelhos de celular a cada 12 meses. 

Em outubro, a PF afirmou que o sistema havia sido usado mais de 30 mil vezes, incluindo 2,2 mil usos relacionados a políticos, jornalistas, advogados e adversários do governo Bolsonaro.

Leonidas Amorim
Leonidas Amorimhttps://portalcidadeluz.com.br
Acompanhe nossa coluna no Portal Cidade Luz e fique por dentro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Após maratona de shows no carnaval, Ivete Sangalo é internada com pneumonia

Anúncio foi feito pela própria artista nas redes sociais, nesta quinta-feira (22). Cantora cancelou participação no 'Navio da Xuxa'...

EUA aprovam nova terapia contra câncer; Tratamento pode levar 8 semanas

A nova terapia contra o melanoma utiliza as células do próprio paciente para combater o câncer Viva a ciência! O...

Daniel Alves pode ser expulso para cumprir pena no Brasil; e ainda deixar a prisão em maio

Advogados espanhóis avisam. Pela condenação de estupro ser menor do que cinco anos, Daniel Alves pode ser expulso da...

Bolsonaro não responde à Polícia Federal em depoimento sobre golpe de Estado

Ex-presidente ficou em silêncio O ex-presidente Jair Bolsonaro não respondeu aos questionamentos da Polícia Federal (PF), nesta quinta-feira (22), no...
spot_img

Presidente da Câmara de Guadalupe anuncia início do ano legislativo com mensagem da prefeita Neidinha Lima e sessão ordinária no dia 26

O presidente da Câmara, vereador Dr. Dílson Barbosa Gomes, informou ao Portal Cidade Luz que as sessões legislativas terão...

Brasil avança na meta para creches, com 4,1 milhões de matrículas

Dados apontam ainda para universalização da pré-escola no país O Brasil tem boas chances de atingir metas previstas pelo Plano...
spot_img

Posts Recomendados