Militar de voo presidencial brasileiro é preso com droga na Espanha

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Um sargento da Aeronáutica da tripulação que assumiria o voo do avião reserva do presidente Jair Bolsonaro foi detido nesta terça-feira, 25, por transportar drogas na bagagem. A prisão ocorreu na escala na Espanha, durante o percurso para o Japão. O episódio, que criou desconforto ao Palácio do Planalto, levou o governo brasileiro a mudar a escala do presidente de Sevilha para Lisboa.

Foto: Arquivo

Em seu twitter, Bolsonaro disse ter determinado ao ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, “imediata colaboração com a polícia espanhola, na pronta elucidação dos fatos, cooperando em todas as fases da investigação, bem como instauração de Inquérito Policial-Militar”. Ver imagem no Twitter

Ver imagem no Twitter

Ainda segundo ele, caso seja comprovado o envolvimento do militar no crime, o sargento será” julgado e condenado na forma da lei”. O fato de Bolsonaro ter se pronunciado sobre o caso preocupou assessores presidenciais, cuja avaliação é de que o presidente levou o problema para “o seu colo”, quando assunto era tratado longe do Planalto. 

O sargento preso embarcou em Brasília, no avião reserva da Presidência, o Embraer 190, do Grupo de Transportes Especiais, da Força Aérea, e que transportava três tripulações de militares para a missão presidencial. A primeira equipe de tripulação, que inclui piloto e copiloto, assumiram o voo de Bolsonaro e sua equipe, em Lisboa, no Airbus 319, chamado de AeroLula, para cumprir o segundo trecho da viagem, até Osaka.

O militar preso, sargento de carreira, não integrava este grupo. Ele pertence à segunda equipe de tripulação, que presta serviço no avião reserva. O militar preso não trabalha na Presidência da República, mas na FAB, e no avião exerce a função de comissário de bordo.

Segundo o Estado apurou, depois de feitas as inspeções em todas as bagagens em Sevilha e verificado que o problema era localizado, os militares que assumiram o trabalho técnico nos aviões presidencial e reserva, em Lisboa, foram liberados.

Planalto e Defesa não informaram o tipo e a quantidade de droga encontrados na mala do sargento. Em nota, a Defesa e a Força Aérea Brasileira disseram repudiar atos dessa natureza e também que darão prioridade à elucidação do caso e aplicação dos regulamentos cabíveis.

Com informações do Estadão

Leonidas Amorim
Leonidas Amorimhttps://portalcidadeluz.com.br
Acompanhe nossa coluna no Portal Cidade Luz e fique por dentro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Presidente Lula propõe governança global para inteligência artificial

Presidente brasileiro participou da Cúpula do G7, na Itália. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva propôs, nesta sexta-feira (14),...

Prefeito de Marcos Parente visita comunidade Cocal e acompanha serviços de saúde e limpeza pública

Descentralização dos serviços. Na manhã desta sexta-feira, 14 de junho, o prefeito de Marcos Parente, Gedison Alves, visitou a comunidade...

Prefeitura de Floriano realiza II Fórum Comunitário do Selo UNICEF

“É preciso que haja a participação social de todos, garantindo o envolvimento dos Conselhos Municipais de Direitos da Criança...

Cidades piauienses estão em alerta de perigo potencial para baixa umidade do ar

A umidade relativa do ar chegará a níveis de potencial perigo em 25 cidades piauienses, segundo aponta o alerta...
spot_img

“Sou pré-candidato a vereador, para seguir trabalhando por Guadalupe”, disse Dr. Dílson Barbosa ao Portal Cidade Luz

O Presidente da Câmara de Guadalupe reafirmou seu apoio ao grupo liderado pela prefeita Neidinha Lima e à chapa...

Piauí recebe representantes de 11 estados para apresentar projeto de recuperação de celulares

Nos cinco primeiros meses de 2024, houve uma redução de 42% de roubo de celulares no estado, em comparação...
spot_img

Posts Recomendados