Paratletas dão aula de superação no ciclismo, no Picos Pro Race.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Um exemplo foi Luiz Alves, o Luizinho, 48 anos, que perdeu uma das pernas em um acidente automobilístico. Natural de Floriano (PI), ele completou a prova mesmo depois de ter problemas com a bicicleta.

Provas de mountain bike costumam ser desgastantes e repletas de obstáculos pelo caminho: subidas íngremes, descidas perigosas… Completar o percurso exige um esforço tremendo sobre duas rodas. Agora imagina fazer isso pedalando com uma perna só.

No último fim de semana, durante o Picos Pro Race, que reuniu quase 400 ciclistas na região de Picos, Sul do Piauí, um grupo de atletas chamou a atenção e serviu de inspiração para outros competidores que pensavam em desistir no meio do caminho.

Um exemplo foi o piauiense Luiz Alves, o Luizinho, 48 anos, que perdeu uma das pernas em um acidente automobilístico. Natural de Floriano (PI), ele completou a prova mesmo depois de ter problemas com a bicicleta.

– Minha bike quebrou e eu tive que vir devagar com os caras. Veio um comigo e falou: “você pra mim é uma inspiração. Se não fosse você estar comigo agora, eu já tinha parado” disse.

A persistência nas provas já rendeu a Luizinho títulos nacionais e um pan-americano. Recentemente, o atleta se tornou vice-campeão brasileiro de paratriatlon e paraciclismo.

Outro ciclista que deu lição de superação no percurso foi Paulo Santana, 31 anos, de Aracaju (SE). Seu vigor ao longo da prova impressionou quem percorria as trilhas entre os municípios de Santana do Piauí e São José do Piauí. 

Paulo perdeu a perna direita em um acidente de carro aos 3 anos de idade. Entrou no esporte através do judô, mas só começou a pedalar há um ano e meio. No último domingo, subiu ao pódio do Picos Pro Race em terceiro lugar, na categoria voltada para os paratletas.

O pouco tempo em competições foi suficiente para o sergipano entender bem que os paratletas têm muito potencial e precisam ser mais valorizados.

Tem muitas provas que precisam valorizar mais o paratleta (… ) A gente é até um incentivo para qualquer pessoa que esteja no trecho, no caminho. A gente não tem obstáculo. A gente pula as barreiras.

Fonte: cidadeverde.com/naesportiva – Fotos: Roberta Aline

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Crescimento de Antônio Reis em Floriano preocupa Karnak, que intensificará apoio a Marcus Vinícius

Por Gleison Fernandes O atual prefeito de Floriano, Antônio Reis (PP), que assumiu o cargo com a desistência de Joel...

Novenário em honra a Nossa Senhora de Guadalupe tem início com procissão e missa lotada de fiéis

A programação se estenderá até o dia 12 de dezembro, prometendo momentos de reflexão, devoção e confraternização para todos...

Lula chega a Berlim para ‘reforçar parceria estratégica em diversos setores’ com Alemanha

Chegada em Berlim ocorre para reunião entre o governo alemão e brasileiro, que visa reforçar parceria e cooperação O presidente...

Palmeiras vence e coloca mão na taça do Campeonato Brasileiro

Flamengo e Atlético-MG permanecem vivos na luta pelo título O Palmeiras derrotou o Fluminense por 1 a 0, neste domingo...
spot_img

Campanha alerta para riscos do glaucoma e importância da prevenção e tratamento

A ideia da campanha nos cinemas é mostrar o que pode se perder ao deixar a doença avançar Entre os...

O que é o sal-gema e por que sua extração gerou problemas em Maceió?

Produto é usado na produção de soda cáustica e bicarbonato de sódio. Parte dos moradores de Maceió vivem dias de...
spot_img

Posts Recomendados