Venezuelanos são transferidos para Centro Social e aprovam novo abrigo

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Os grupos estavam alojados em abrigos provisórios do KM7, Pastoral de Rua e MP3. Prefeitura de Teresina aguarda liberação de recursos federais para atender melhor os imigrantes.

Venezuelanos de três grupos foram transferidos nesta quinta-feira (4) para o Centro Social Urbano, no bairro Buenos Aires, Zona Norte de Teresina. Eles estavam alojados em abrigos provisórios do KM7, Pastoral de Rua e MP3.

De acordo com o coordenador do Centro Social Urbano, Charles Oliveira, estão abrigados 90 venezuelanos da tribo Uaral. O local foi cedido pelo governo do estado e reformado para atender os imigrantes. A coordenação será de responsabilidade da Prefeitura de Teresina.

Cerca de 30 integrantes da tribo Guarau, que estavam no KM 7, chegaram a ser transferidos até o novo abrigo. Mas devido à rivalidade entre as tribos, o grupo resolveu não ficar no Centro Social e retornaram para São Luís, no Maranhão.

“Foi feita toda uma força tarefa para transferir os imigrantes para um abrigo adequado. Contudo, eles são de culturas diferentes e não aceitaram dividir o mesmo espaço. Não foi por falta de atendimento e esforços da nossa parte”, explicou o coordenador.

A venezuelana Nilmele Mendonça estava abrigada na sede do MP3 e avaliou como positiva a transferência para o Centro Social. “Aqui tem mais espaço para as crianças brincar, a gente cozinhar, ascender fogo e armar redes, porque não somos acostumados a dormir em colchões”, disse.

Nilmele Mendonça abandonou o curso de Direito por conta da crise na Venezuela e veio com os cinco filhos, os pais e a avó para o Brasil. “Eu tive que deixar o estudo, a situação muito difícil, sem comida e dinheiro. Quero falar com o prefeito para me ajudar a seguir o meu curso”, comentou.

Segundo o secretário Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira, no Piauí haverá dois abrigos referências. Ele contou que aguarda liberação de recursos federais para contratação de profissionais que vão intermediar o convívio com os refugiados.

“Os outros abrigos eram improvisados e insalubres. A partir do acordo feito entre o governo do estado, prefeitura, com participação do Ministério da Cidadania e da ONU, foi definida essa transferência dos refugiados para um local apropriado”, explicou Samuel Silveira.

Com informações do G1PI

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

‘Patrimônio nacional’, cão caramelo será estrela em filme da Netflix

A produção promete surpreender com uma história que une humor, drama e a realidade dos cães de rua, trazendo...

Floriano realiza Dia D de Vacinação Contra a Poliomielite

"A imunização em massa é crucial para mantermos as nossas crianças, a nossa cidade livre da poliomielite. Agradecemos a...

Sebrae realizará Piauí Sampa 2024 entre os dias 25 e 29 de junho

Mostra acontecerá no Shopping Vila Olímpia, em São Paulo Entre os dias 25 e 29 de junho, o Sebrae realizará...

Dia de conscientização alerta sobre preconceito contra albinismo

Condição genética atinge 21 mil brasileiros, diz secretaria Ainda cercado por muitos tabus e preconceitos, o albinismo, condição genética na...
spot_img

Papa Francisco se reunirá com Lula, Biden, Zelensky, Macron e Modi no G7

Perigos perversos da inteligência artificial devem ser um dos temas O papa Francisco se reunirá com os líderes do Brasil,...

Em publicação nacional, Piauí é reconhecido como potência mundial da energia verde

O Jornal Correio Brasiliense destaca o ousado plano de tornar o estado uma referência mundial na produção de hidrogênio...
spot_img

Posts Recomendados