NacionalAstraZeneca suspende teste de vacina da Covid-19 após voluntário...

AstraZeneca suspende teste de vacina da Covid-19 após voluntário ficar doente

-

spot_img

A AstraZeneca suspendeu os testes de estágio final de sua aguardada candidata a vacina contra Covid-19 após uma suspeita de reação adversa séria em um participante do estudo, afirmou o site de notícias de saúde “Stat News” nesta terça-feira (8). A informação foi confirmada pela repórter da CNN americana Maggie Fox.

Um porta-voz da AstraZeneca disse que o caso ocorreu com um voluntário no Reino Unido, e acrescentou que vai interromper os testes do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford em todo o mundo, incluindo no Brasil.

Imagem – Reprodução

A medida é prevista em testes de vacina e serve para garantir que os imunizantes experimentais não causem reações adversas sérias entre voluntários.

“Como parte dos testes globais controlados e randomizados em andamento da vacina de Oxford contra o coronavírus, nosso processo de revisão padrão desencadeou uma pausa na vacinação para permitir a revisão dos dados de segurança”, disse a empresa em um comunicado enviado à CNN.

“Esta é uma ação de rotina que deve acontecer sempre que houver uma doença potencialmente inexplicada em um dos ensaios, enquanto ela é investigada, garantindo a manutenção da integridade dos ensaios”, acrescentou o comunicado.

“Em grandes testes, as doenças acontecem por acaso, mas devem ser revistas de forma independente para verificar isso com cuidado. Estamos trabalhando para acelerar a revisão de um único evento para minimizar qualquer impacto potencial no cronograma do teste. Estamos comprometidos com a segurança de nossos participantes e os mais altos padrões de conduta em nossos testes.”

Procurada pela CNN, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que a decisão de interromper os estudos foi do laboratório, que comunicou os países participantes, e ainda aguarda o envio de mais informações para se pronunciar oficialmente.

O Ministério da Saúde também se posicionou, por meio de nota. A pasta destacou que “as regras definidas no protocolo do ensaio clínico com a vacina ChAdOx-1 nCoV-19 (desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com AstraZeneca) são baseadas no padrão internacional de Boas Práticas Clínicas e estabelecem que a ocorrência de qualquer Suspeita de Reação Adversa Grave Inesperada (SUSAR) pode provocar a suspensão temporária do estudo”.

“Esta pausa no estudo ocorre até a conclusão da investigação dos dados de segurança pelo Comitê Independente de Monitoramento de Segurança dos Dados (Data and Safety Monitoring Committee – DSMC).”

O Ministério destacou a força do projeto da vacina da empresa. “Importante esclarecer que, no ensaio clínico da vacina de Oxford/AstraZeneca, já foram incluídos aproximadamente 18 mil participantes. A pausa no estudo significa que não haverá inclusão, neste momento, de novos participantes. Entretanto, aqueles já incluídos seguem em acompanhamento para avaliação da segurança e eficácia”.

E finalizou. “O Ministério da Saúde foi notificado por e-mail nesta data, pela AstraZeneca, e reforça o compromisso em garantir uma vacina segura e eficaz em quantidade para a população brasileira”.

Também por meio de nota, a Unifesp se manifestou sobre a situação. “O estudo clínico da fase 3 da vacina de Oxford foi temporariamente pausado em todos os centros que participam dessa etapa, inclusive o Brasil, onde a pesquisa é coordenada pela Universidade Federal de São Paulo, através do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie/Unifesp)”.

“A pausa, anunciada após a suspeita de evento adverso não esperado com um voluntário do Reino Unido, segue os padrões de segurança preconizados no protocolo do estudo da vacina de Oxford. Trata-se de uma prática comum em estudos clínicos envolvendo fármacos. O comitê de monitoramento de segurança do estudo analisa se o caso tem ou não relação com a vacina e assim que a análise for concluída, a fase 3 deve ser retomada.”

E concluiu. “No Brasil, o estudo envolve cinco mil voluntários e avança como o esperado. Muitos já receberam a segunda dose e até o momento não houve registro de intercorrências graves de saúde”, destacou a Unifesp.

A Fiocruz disse que “vai acompanhar os resultados das investigações sobre possível associação de efeito registrado com a vacina para se pronunciar oficialmente”.

(Com informações da CNN e da Reuters)

Da CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Irmão da primeira dama Michelle Bolsonaro tem cargo no Senado com salário de R$ 13,5 mil

O servidor Diego Torres Dourado, de 33 anos, irmão de Michelle Bolsonaro, foi nomeado no final de março para...

Prefeita Neidinha Lima anuncia a retomada de cirurgias eletivas no Hospital de Guadalupe

A prefeita Neidinha Lima anunciou a volta do conceituado médico Dr. Dílson Barbosa Gomes, com atendimentos em consultório e...

Governo Federal reconhece emergência em 34 cidades do Piauí por causa da seca

Agora, já são 51 as cidades piauienses com reconhecimento federal. A Defesa Civil Nacional reconheceu a situação de emergência em...

Tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Piauí morre vítima da covid

O comandante do Corpo de Bombeiros do Piauí, Coronel Demetrius Rodrigues do Rêgo, lamentou a morte do bombeiro. Morreu na...
spot_img

Juliette é atração confirmada na live ‘Carvalheira e Xand Avião na Fogueira’

Se não bastasse a presença de nomes como Xand Avião, DJ Ivis, Nattan e Tato do Falamansa, a live...

Florentino Neto anuncia chegada de mais 97.640 doses de vacinas ao Piauí

O anúncio foi feito através das redes sociais. O Piauí deve receber doses da Pfizer, Coronavac e Janssen. O secretário...
spot_img

Posts Recomendados