DestaquesBolsonaro altera o comando de seis ministérios; veja lista

Bolsonaro altera o comando de seis ministérios; veja lista

-

spot_img

Casa Civil, Secretaria de Governo, Advocacia-Geral da União (AGU), Defesa, Justiça e Segurança Pública e Relações Exteriores terão novos ministros.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou nesta segunda-feira (29) seis mudanças no alto escalão do governo. Casa Civil, Secretaria de Governo, Advocacia-Geral da União (AGU), Ministério da Defesa, Ministério da Justiça e Segurança Pública e Ministério das Relações Exteriores terão novos ministros.

Jair Bolsonaro

A informação foi antecipada pela repórter Rachel Vargas.

No saldo final, três ministros saem e três ministros entram no governo. O general Fernando Azevedo, exonerado da Defesa; Ernesto Araújo, que pediu demissão das Relações Exteriores; e José Levi Mello do Amaral Júnior, que pediu demissão da AGU, não integram mais o primeiro escalão.

Três ministros mudaram de pasta. O general Walter Braga Netto deixou a Casa Civil e assumiu a Defesa. O general Luiz Eduardo Ramos deixou a Secretaria de Governo e vai assumir a Casa Civil. E André Mendonça deixou a Justiça para voltar a ser advogado-geral da União, função que já exerceu entre janeiro de 2019 e abril de 2020.

E, por fim, três novos ministros entram no governo para suprir as vagas em aberto. A deputada Flávia Arruda (PL-DF) será a nova ministra-chefe da Secretaria de Governo, a primeira política a dirigir a pasta que cuida da articulação com o Congresso, depois dos generais Carlos Alberto dos Santos Cruz e Luiz Ramos.

Outro que chega ao governo é Anderson Torres, delegado da Polícia Federal que vinha exercendo o cargo de secretário de Segurança Pública do Distrito Federal. Torres deixa o posto na gestão do governador Ibaneis Rocha (MDB) para ser o novo ministro da Justiça e Segurança Pública.

Por fim, o embaixador Carlos Alberto Franco França foi promovido a ministro das Relações Exteriores. França, que é diplomata de carreira, já atuava no governo Bolsonaro, como chefe do cerimonial da Presidência da República.

Mudanças ao longo do dia

A segunda-feira começou com as repercussões do aumento de pressão sobre o então ministro da Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que vinha sendo alvo do Congresso Nacional e até de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

No domingo, Araújo foi ao Twitter para dizer que a senadora Kátia Abreu (PP-TO), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, havia trabalhado em prol de empresas chinesas quando do leilão para instalação do 5G no País. A parlamentar reagiu por meio de nota, na qual argumentava que “o Brasil não pode mais continuar tendo, perante o mundo, a face de um marginal”.

Em entrevista à CNN, Kátia Abreu disse que Ernesto Araújo é um dos responsáveis pela falta de vacinas no Brasil e que já sabia, desde a reunião em que abordou leilão do 5G, que o ministro seria demitido.

No começo da tarde, veio a notícia que Ernesto Araújo havia pedido demissão do cargo durante um encontro com o presidente Jair Bolsonaro.

Mais adiante, foi a vez de Fernando Azevedo e Silva, então ministro da Defesa, divulgar comunicado anunciando que estava deixando o comando da pasta. No texto, o general da reserva disse que tentou “preservar as Forças Armadas como instituições de Estado” enquanto ministro.

A essa altura, já se sabia que o presidente Jair Bolsonaro estava tocando uma inesperada reforma ministerial. A confirmação final veio às 19h05, quando o presidente tuitou que havia “alterado a titularidade” dos seis ministérios.

Para a colunista da CNN Daniela Lima, as saídas de Fernando Azevedo e Silva e de José Levi deve ter como efeito colateral um prejuízo à interlocução do governo com o STF, uma vez estes dois nomes faziam pontes importantes entre o Executivo e o Judiciário. Agora, caberá ao ministro das Comunicações, Fábio Faria, o papel de principal interlocutor do governo junto aos tribunais.

Com informações da CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Pelo menos 203 congressistas já foram infectados por covid-19 e 4 morreram

Levantamento identificou que pelo menos 1/3 dos congressistas tiveram covid-19 até agora. São no mínimo 172 dos 513 deputados...

Secretaria de Saúde de Jerumenha alerta população para cuidados extras com o vírus da Covid-19

Os números tem aumentado diariamente e já existe suspeita da variante no município. A Secretária Municipal de Saúde de Jerumenha...

Professor Jones fala da sua gestão à frente da Câmara Municipal de Bertolínia

O vereador estar em seu terceiro mandato, sendo o mais votado na última eleição. Ele denunciou o ex-prefeito Luciano...

Wellington Dias denuncia a ONU falta de sedativos em 11 Estados

O governador do Piauí lidera o Consórcio Nordeste e deu os encaminhamentos na reunião realizada com a Organização das...
spot_imgspot_img

Prefeitura de Guadalupe promove blitz educacional ambiental para conscientização da população

O evento foi organizado pela secretaria municipal de Meio Ambiente, visando mobilizar a sociedade para proteção dos recursos ambientais,...

Alta no preço da carne deve durar até maio, dizem especialistas

País reduziu abate de vacas e aumentou inseminação artificial para acelerar produção de bezerros e atender demanda. A alta no...
spot_img

Posts Recomendados