Mais de 60% das rodovias federais no Piauí apresentam problemas, aponta estudo

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Más condições de pavimentos encontradas no Piauí geram um aumento de 21% no custo operacional do transporte.

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) apontou que 60,4% das rodovias federais no Piauí apresentam algum tipo de problema em sua estrutura, sendo considerada regular, ruim ou péssima. Já 39% das rodovias são consideradas ótimas ou boas. O estudo, divulgado nesta quarta-feira (29), está na 26º edição e é o maior levantamento sobre infraestrutura rodoviária do Brasil.

Ao todo, foram encontrados 107 pontos críticos na malha rodoviária do estado. Conforme os dados, a sinalização das rodovias federais do Piauí são consideradas regulares, ruins ou péssimas em 74% da extensão rodoviária. Além disso, 53,3% dos trechos com curvas perigosas não têm sinalização. As pistas simples predominam em 98% do estado e falta acostamento em 35% dos trechos avaliados.

Foto: Mega Cidade

Este ano, o levantamento analisou 11.502 quilômetros de rodovias pavimentadas no país. A pesquisa avalia toda a malha pavimentada das rodovias federais e dos principais trechos estaduais. No Piauí, foram analisados 3.474 km, que representa 3,1% do total pesquisado no Brasil. São verificadas características como condições do pavimento, placas, sinalização, pontes, dentre outras.

O transporte rodoviário é responsável pelo deslocamento de 65% das cargas e de 95% dos passageiros no país. Dessa forma, a qualidade do asfalto nas estradas influencia o custo do transporte, refletindo diretamente nos valores dos produtos para o consumidor.

Quando as rodovias não estão em boas condições, o consumo de combustível se eleva, gerando impactos negativos mensurados no contexto da sustentabilidade, através do desperdício de óleo diesel. Além disso, estes indicadores afetam o desempenho e segurança dos motoristas que diariamente utilizam as vias.

De acordo com o estudo, as más condições de pavimentos encontradas no Piauí geram um aumento de 21,8% no custo operacional do transporte, o que reflete na competitividade do Brasil e no preço dos produtos. Estima-se ainda que a má qualidade dessas rodovias cause um consumo desnecessário de óleo diesel. Em 2023, por exemplo, mais de 25 milhões de litros de diesel foram desperdiçados, o que gera um custo de R$ 170 milhões aos transportadores.

Os problemas identificados nas rodovias piauienses também se refletem no alto custo com acidentes de trânsito. Em 2022, o prejuízo gerado por acidentes foi de R$ 276,85. No mesmo ano, o governo gastou R$ 80,49 milhões com obras de infraestrutura rodoviária de transporte. 

A CNT ressalta que, para recuperar as rodovias do Piauí através de ações de reconstrução, restauração e manutenção, é necessário R$ 1,68 bilhão. Este ano, do total de recursos autorizados pelo governo federal para a infraestrutura rodoviária do Piauí (R$ 311,56 milhões), foram investidos R$ 49,06 milhões até setembro.

Sobre os dados apresentados pela pesquisa, a reportagem do O DIA entrou em contato com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que informou que monitora mensalmente as condições das rodovias federais no Piauí e que “trabalha para garantir o melhor nível de serviço dentro da disponibilidade orçamentária”. 

No Piauí, o DNIT administra cerca de 2,5 mil quilômetros de rodovias, sendo que atualmente 97,3% desse total está coberto por algum tipo de contrato (manutenção/conservação, restauração ou construção), garantindo a trafegabilidade das rodovias em condições adequadas.

“A partir de um planejamento integrado, de valorização da gestão técnica e ampliação dos investimentos do Governo Federal ao longo deste ano foi possível assegurar a manutenção da malha rodoviária e dar celeridade ao andamento de obras estruturantes em todo o país”, informou o DNIT.

Cenário nacional

De modo geral, 67,4% das rodovias de todo Brasil estão classificadas como regulares, ruins ou péssimas. Já 32% é classificada como ótima ou boa. O estudo estimou que, em 2023, o aumento do custo operacional do transporte rodoviário de cargas, em decorrência da má conservação do pavimento das rodovias no Brasil, foi de 32,7%. O percentual ficou levemente abaixo do registrado no ano passado: 33,1%. 

A pesquisa detectou um total de 2.648 pontos críticos em todo o país, indicando locais com condições fora do comum que prejudicam o fluxo de tráfego, representam riscos à segurança dos usuários e resultam em custos adicionais para a gestão viária.

A região Norte revelou os piores indicadores na pesquisa, com quase 16% da extensão de suas rodovias em estado péssimo e 25% em condições ruins. Nesse contexto, o estado do Acre destaca-se como o mais preocupante, com quase metade (48%) de suas estradas em péssimas condições e menos de 1% em estado bom, conforme aponta a CNT.

O estudo da confederação estima que os investimentos necessários para reabilitar as rodovias brasileiras, por meio de ações de reconstrução, restauração e manutenção, ultrapassem R$ 94 bilhões. Apenas uma pequena fração desse montante foi aplicada. Segundo a pesquisa, o governo destinou R$ 6,7 bilhões para obras de infraestrutura rodoviária no ano passado.

Para o ministro dos Transportes, Renan Filho, o estudo publicado pela CNT é importante para que se possa verificar a melhora de qualidade nas vias do país. Ele comenta que a pesquisa atesta que, nos últimos 7 meses de governo, houve uma interrupção da piora da malha rodoviária do país.

“Esse é um dado muito relevante, pois a qualidade vinha caindo desde o ano de 2016. Os dados divulgados hoje mostram sinais da retomada da qualidade das vias federais”, disse.

Fonte: Portal O Dia

Gleison Fernandes
Gleison Fernandeshttps://portalcidadeluz.com.br
Editor Chefe do Portal Cidade Luz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

SEINFRA realiza obras de tapa-buracos no Planalto Sambaíba e desobstrução em ruas de Floriano

A Prefeitura de Floriano, através da Secretaria de Infraestrutura, deu início a mais duas obras de reparo com o...

Ex-secretário de Administração do governo Dr. Pessoa terá que devolver R$ 10 milhões aos cofres públicos

A Segunda Câmara Virtual do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) acatou, por unanimidade, o teor de representação...

TRE do Paraná marca para 1º de abril julgamento que pode cassar Sérgio Moro

Anteriormente, o tribunal havia anunciado que a posse do novo desembargador José Rodrigo Sade ocorrerá em 6 de março. O...

Quem mudou de lado será julgado pela população, diz Ciro Nogueira sobre ex-aliados

Eleições 2024. Em entrevista ao Jornal do Piauí nesta quinta-feira (22), o senador Ciro Nogueira (PP) criticou a adesão de...
spot_img

Marcelo Castro diz que reeleição foi um ‘equívoco’ e defende mandato de 5 anos para o Executivo

Segundo o parlamentar, a expectativa é apresentar ao colégio de líderes as principais mudanças sugeridas ao projeto original da...

Câmara de Jerumenha faz abertura do ano legislativo com aprovação de projetos

Na abertura do ano legislativo, foram aprovados projetos importantes: reajuste salarial para servidores proposto pelo executivo, isenção de taxas...
spot_img

Posts Recomendados