PiauíPiauí não possui casos de urina preta; doença é...

Piauí não possui casos de urina preta; doença é causada por toxina encontrada em alguns peixes

-

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Os sintomas aparecem de duas a 24 horas após o consumo dos alimentos contaminados.

A Secretaria de Estado da Saúde, através do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Piauí (CIEVS-PI), publicou nota alertando a população sobre o crescente número de casos suspeitos de Doença de Haff/urina preta em alguns estados da Federação. A nota é de cunho informativo, uma vez que o Piauí não registra nenhum caso suspeito ou confirmado da doença.

A doença de Haff, causado pela ingestão de peixes ou crustáceos contaminados, deixa a urina com coloração escura, provoca dores musculares e insuficiência renal, já foi diagnosticada em pelo menos sete estados brasileiros, dentre eles Amazonas, Bahia, Ceará e Pará. Os sintomas aparecem de duas a 24 horas após o consumo dos alimentos contaminados.

De acordo com a nota do Cievs, a contaminação se dá por meio de uma toxina que pode ser encontrada em peixes como o tambaqui, badejo, piratinga, arabaiana ou em crustáceos, como a lagosta, caranguejo e o camarão. A toxina, sem cheiro e sem sabor, surge quando o peixe não é guardado e acondicionado de maneira adequada.

Segundo a coordenadora de Epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa, o Cievs está monitorando os casos ocorridos em outros estados com o objetivo de antecipar as ações com maior eficiência em prol da segurança alimentar da população piauiense. De acordo com a coordenadora, o pescado proveniente de empreendimentos que promovam boas práticas de manejo e manipulação, tanto na produção, quanto na sua comercialização, não representam riscos.

No entanto, a epidemiologista alerta que é importante o consumidor observar a forma que o pescado está acondicionado. “Esses alimentos devem sempre ser guardados em baixa temperatura, e consumidos o mais breve possível após sua compra, evitando deixá-los muito tempo na geladeira, já que as condições sanitárias são importantes para evitar contaminação”, garante Amélia Costa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Em reunião com presidente do Senado sobre ICMS, Wellington Dias defende gasolina a R$ 4,50

Os govenadores apresentaram como alternativa, para reduzir o valor do combustível, a capitalização do fundo de equalização do combustível. O...

Flávio Dino é eleito para a Academia Maranhense de Letras

Flávio Dino vai ocupar a cadeira de número 32 que era ocupada, até 2020, por Sálvio Dino, pai do...

Aliados aconselham Ministro Paulo Guedes a salvar biografia e deixar governo

Agora, a leitura na Economia é de que Guedes deveria utilizar o espaço que terá no Congresso Nacional como...

Professora da Uespi ganha prêmio internacional com pesquisa sobre babaçu

Pesquisa avaliou a atividade antimicrobiana do corante no mesocarpo do babaçu. A professora do curso de Enfermagem da Universidade Estadual...
spot_img

Quatro escolas da rede municipal de Teresina suspendem aulas presenciais após casos de Covid-19

A Secretaria Municipal de Educação (Semec) informou que após o retorno das aulas de forma híbrida, os números de...

Ônibus com candidatos do concurso da Funsaúde tomba e deixa quatro mortos e 38 feridos

Passageiros fretaram ônibus do Maranhão com destino a Fortaleza onde fariam a prova da seleção. Pelo menos quatro pessoas morreram e...
spot_img

Posts Recomendados