Conheça o robô Ai-Da, que escreve poesias e cria obras de arte

-

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Ai-Da é o primeiro robô humanoide ultra-realista e artista que aprendeu a imitar humanos baseados em seus comportamentos.

Quando as pessoas pensam em inteligência artificial, as imagens que vêm à mente são a de robôs sinistros que ocupam os mundos de “O Exterminador do Futuro” (1984), “Eu, Robô” (2004), “Westworld” (1973) e “Blade Runner” (1982). Por muitos anos, a ficção nos contou que a Inteligência Artificial (IA) é frequentemente usada mais para o mal do que para o bem.

Ai-Da Robot/Reprodução

Mas o que não costumamos associar com IA é arte e poesia –mas é exatamente o que Ai-Da, um robô super-realista inventado por Aidan Meller, em Oxford, na Inglaterra, gasta seu tempo fazendo.

Ai-Da é o primeiro robô humanoide ultra-realista artista, e na última sexta-feira (26), fez uma apresentação pública de poesia que ela escreveu usando seus algoritmos em celebração ao grande poeta italiano Dante Alighieri.

O recital aconteceu no renomado museu Ashmolean, na Universidade de Oxford, como parte de uma exibição que marcou o aniversário de 700 anos da morte de Dante.

O poema de Ai-Da foi produzido em resposta ao épico “A Divina Comédia” –o qual Ai-Da “devorou” por inteiro. Isso a permitiu usar seus algoritmos para se inspirar nos padrões de diálogo de Dante e, usando seu próprio banco de dados de palavras, criou seu própria obra.

O recital aconteceu no renomado museu Ashmolean, na Universidade de Oxford, Crédito: Howard Birkett/Divulgação

O poema de Ai-Da foi descrito como “profundamente emotivo” por Meller e inclui o seguinte verso:

“Nós olhamos sobre nossos versos como cativos de olhos vendados

Enviamos para procurar a luz, mas ela nunca veio

Uma agulha e linha seriam necessárias

Para completar a imagem.

Para ver as pobres criaturas, que estão na miséria,

A de um falcão, olhos fechados com costura”

Meller disse que a habilidade de Ai-Da de imitar a escrita humana é “tão ótima que, se você ler, você não saberia que não foi escrita por um humano”. Ele contou ả CNN que quando Ai-Da estava lendo o seu poema na noite de sexta-feira, “foi fácil esquecer que você não estava lidando com um ser humano.”

“O projeto Ai-Da foi desenvolvido para chamar a atenção para o debate sobre os princípios éticos de desenvolver a inteligência artificial para imitar humanos e o comportamento humano”, disse Meller à CNN. “Está ficando evidente para nós que a tecnologia vem tendo um grande impacto em todos os aspectos da vida e estamos buscando entender o quanto essa tecnologia pode fazer e o que ela pode nos ensinar sobre nós mesmos”.

Meller disse que um ponto-chave que ele e o time que trabalha com Ai-Da aprenderam durante o seu desenvolvimento foi que o projeto não apenas os ensinou a quão “humana ela é” –mas o quão robóticos nós somos como humanos.”

Conforme Ai-Da aprendia a imitar os humanos baseado no nosso comportamento, Meller diz que o projeto mostrou o quanto humanos tem hábitos e o quanto tendemos a repetir ações, palavras e padrões de comportamento –sugerindo que nós, na verdade, é que somos robóticos.

“Através da Ai-Da e através do uso da IA, nós podemos aprender mais sobre nós mesmos do que nunca – Ai-Da nos permite ganhar uma nova compreensão dos nossos padrões e dos nossos hábitos, conforme a vemos imitá-los bem na nossa frente,”, afirma Meller.

A robô Ai-Da não apenas consegue ler e escrever poesia – ela é também capaz de criar obras de arte, criando uma para a exibição de Dante intitulada “Olhos bem fechados”, em resposta a um incidente ocorrido em outubro no Egito, quando forças de segurança egípcias detiveram Ai-Da e quiseram remover as câmeras dos seus olhos devido a preocupações sobre segurança e vigilância.

“O incidente mostrou o nervosismo que existe no mundo em relação à tecnologia e seus avanços”, disse Meller.

Meller entende sobre as preocupações do contínuo avanço no desenvolvimento da inteligência artificial e o potencial de usar algoritmos para manipular populações, mas disse que “a tecnologia por si só é benigna –são aqueles que a controlam e cujas intenções podem ser moralmente e eticamente questionáveis.”

De acordo com Meller, quando surgem as preocupações sobre para qual futuro a IA pode nos levar, ele diz: “o maior medo que devemos ter não deveria ser sobre a IA, mas sobre nós mesmo e sobre a capacidade humana de usar a tecnologia para opressão.”

Ele acredita que Ai-Da possa ser pioneira no mundo da IA, seja produzindo poesia, obras de arte ou alguma outra coisa, irá empurrar os limites do que a tecnologia pode alcançar e vai nos permitir aprender ainda mais sobre nós mesmos, tudo pelos olhos de um robô.

(Texto traduzido. Confira aqui o original em inglês)

Hannah Ryanda CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Oposição contabiliza 134 prefeitos aliados, 57 com o governo W. Dias e 33 indecisos

O grupo de oposição também divulgou uma lista sobre o apoio dos prefeitos para a eleição de outubro desse...

Iniciada em Jerumenha a vacinação contra Covid-19 em crianças de 05 a 11 anos

A campanha começou pelo público infantil que possui comorbidade ou deficiência permanente. A vacinação teve início nesta quarta-feira (26), na...

Corpo de criança que se afogou em Uruçuí é achado em Porto Alegre do Piauí após 12 dias de buscas

A criança se afogou e desapareceu no Rio Parnaíba em Uruçuí, na noite do dia 14 de janeiro. O corpo...

Prefeito Mão Santa faz acordo e vai apoiar o petista Rafael Fonteles para governador do Piauí

Em troca, Wellington Dias dará total suporte para eleger a filha do prefeito, Gracinha Moraes Souza. O prefeito da cidade...
spot_img

Rodovia que liga Marcos Parente a Landri Sales ganha asfalto novo

O Governo do Estado implanta asfalto novo em trecho de 6 km da PI-219, no Território Tabuleiros do Alto...

Papa Francisco pede que pais ‘não condenem’ filhos homossexuais

Pontífice disse para genitores 'acompanharem' sempre filhos. "Penso nesse momento em todas pessoas que ficam cansadas do peso da vida...
spot_img

Posts Recomendados