Planalto: não há indícios de ação de garimpeiros em terra indígena

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

PF investiga suposta invasão e morte de chefe de aldeia no Amapá.

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse hoje (29) que não há evidências de atuação de garimpeiros na área da terra indígena do povo Waiãpi, no Amapá. A Polícia Federal investiga a suposta invasão e a morte do chefe da aldeia Waseity, Emyra Wajãpi, de 62 anos, assassinado a golpes de faca.

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

“Até o momento, a informação que dispomos é que não há indício de atuação de garimpeiros no local. Necessário, pois, aguardar o termino da investigação pela Polícia Federal. Só assim teremos, claramente, a elucidação dos fatos e como ele veio a ocorrer”, disse Rêgo Barros em entrevista a jornalistas no Palácio do Planalto.

O Ministério Público Federal (MPF) também informou nesta segunda-feira que as investigações preliminares da Polícia Federal não apontaram a presença de grupos invasores na terra indígena, mas que essa hipótese ainda não está descartada e novas diligências na região ainda serão realizadas.

Lideranças indígenas relataram para as equipes de investigação que 15 invasores passaram uma noite na aldeia Yvytotõ, distante cerca de 300 quilômetros da capital, Macapá, de forma “impositiva” e “de posse de armas de fogo de grosso calibre”. Segundo os relatos dos índios, Emyra Wajãpi foi morto na tarde de segunda-feira (22). Entretanto, a morte não foi testemunhada por indígenas e só foi percebida na manhã de terça-feira (23).

Mineração

O porta-voz também abordou o tema da autorização para exploração de reservas minerais em áreas indígenas, que, tema que, segundo, é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro e está em estudo pelo governo federal, envolvendo diversos órgãos e entidades. Otávio Rêgo Barros disse que a medida precisa ser regulamentada por meio de projeto de lei.

“Para a viabilização e atividades de empreendimentos dos setores energético e mineral, mas não apenas esses, em terras indígenas, faz-se necessária a regulamentação de alguns artigos da Constituição Federal por meio de uma lei ordinária, um projeto de lei. Este assunto está sendo tratado de maneira interssetorial, com a participação de várias entidades e ministérios, tendo como premissa a observação e o cumprimento de leis e convenções nacionais e internacionais, que tenham sido ratificadas pelo Estado brasileiro”, disse.

Com informações da EBC

Leonidas Amorim
Leonidas Amorimhttps://portalcidadeluz.com.br
Acompanhe nossa coluna no Portal Cidade Luz e fique por dentro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Posts Recentes

Lula anuncia 1.351 moradias do Minha Casa, Minha Vida para o Piauí

Foram anunciados, também, investimentos em transformação digital e no Porto Piauí, além de ações voltadas para as mulheres. O presidente...

Lula chega no Piauí e participa do encerramento da Caravana Federativa em Teresina

O presidente Lula já chegou a Teresina para participar do encerramento da 10ª Caravana Federativa, que está acontecendo no Centro de Convenções. Nessa sexta-feira (21),...

Receita abre hoje consulta ao 2º lote de restituição; veja como fazer

Ao todo, mais de 5,7 milhões de contribuintes serão contemplados, com um valor total de crédito de R$ 8,5...

Comemorações do Dia do Vaqueiro serão realizadas neste sábado, 22 de junho, em Guadalupe

A prefeita Neidinha Lima informou que, na programação, diversas atividades serão realizadas durante o dia: cavalgada, missa, homenagens, sorteio...
spot_img

“Vejo como desespero da oposição”, diz Fábio Novo sobre denúncia de compra de apoio em Teresina

Pré-candidato a prefeito de Teresina, Fábio Novo, comentou sobre a ação protocolada no Ministério Público Federal e disse nunca...

Serviços internos do Parque Nacional de Sete Cidades podem ser privatizados

Será iniciado um processo de permissão de uso das estruturas de apoio ao visitante. O Parque Nacional de Sete Cidades...
spot_img

Posts Recomendados